ASSINE

Vídeo: após sequestro, polícia liberta motorista de aplicativo em Viana

Grupo roubou carro para realizar arrastão e deixou o motorista amarrado em um cativeiro. Ele só foi encontrado no dia seguinte, depois que a esposa procurou a polícia

Publicado em 12/08/2021 às 09h31
Após sequestro, motorista de aplicativo é libertado pela polícia
Após sequestro, motorista de aplicativo é libertado pela polícia. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Um motorista de aplicativo, de 36 anos, foi sequestrado e feito refém por bandidos por mais de 12 horas, no bairro Canaã, em Viana. O motorista foi sequestrado na noite da última terça-feira (10), depois de aceitar uma corrida no aplicativo, e só conseguiu sair do cativeiro na manhã desta quarta-feira (11), quando policiais militares o encontraram.

De acordo com informações apuradas pela reportagem da TV Gazeta, os responsáveis pelos crimes de roubo e sequestro são quatro jovens, com idades entre 15 e 19 anos. O grupo cometeu vários roubos contra pessoas dentro de ônibus, em Viana, e, depois, segundo a polícia, decidiu roubar o carro do motorista de aplicativo para realizar arrastões.

Após sequestro, motorista de aplicativo é libertado pela polícia

PM DE FOLGA FOI QUEM ACHOU OS BANDIDOS

Os bandidos foram vistos por um policial militar de folga quando roubavam pessoas em um ponto de ônibus da BR 262. O policial passou a seguir o carro em que os bandidos estavam e ligou para o Ciodes. Na altura do bairro Vale do Sol, a Polícia Militar montou um cerco e o grupo foi preso. Com os ladrões, a polícia apreendeu uma arma falsa e uma faca, além de vários aparelhos celulares, uma máquina de cartão de crédito, documentos e cartões. O grupo disse para a polícia que havia roubado o carro na Rodovia do Contorno e abandonado o condutor no local.

SEQUESTRO FOI DESCOBERTO APÓS ESPOSA PROCURAR A PC

A polícia só descobriu que o motorista havia sido sequestrado depois que a esposa dele procurou a Delegacia Regional de Cariacica na manhã desta quarta-feira (11). A mulher contou que o marido era motorista de aplicativo e estava desaparecido desde a noite do dia anterior, quando saiu para fazer uma corrida. Ela forneceu a placa e modelo do carro para os policiais, que perceberam que o veículo era o mesmo que os criminosos usaram durante o arrastão. 

“No primeiro momento, tive que suspender as diligências, já que sem vítimas ficaria difícil lavrar um flagrante de roubo. Porém, sabia que era provável que as vítimas fossem aparecendo à medida que fôssemos comunicando que os seus pertences haviam sido recuperados. Já no período da manhã, compareceram na unidade cerca de três vítimas. Por volta das 9 horas, surgiu uma mulher informando que seu marido, motorista de aplicativo, estava desaparecido desde a noite anterior e, ao ser indagada sobre as características do carro, percebemos que elas coincidiam com carro usado pelos assaltantes”, disse o delegado José Mansur Neto.

Os policiais chamaram o grupo, que confessou ter deixado o homem amarrado em uma casa no bairro Canaã, em Viana. Um dos criminosos foi com os policiais até o cativeiro e o motorista foi, enfim, liberado. O homem foi encontrado com um pano na boca, e com as mãos e os pés amarrados com arame. Ele disse aos policiais que durante as horas em que esteve preso teve medo de que os bandidos voltassem para matá-lo.

"No local, a equipe chamou e a vítima sussurrou pedindo socorro. A equipe localizou o dono do imóvel alugado que franqueou a entrada da equipe. O motorista de aplicativo estava preso dentro do banheiro com arame de cerca e amordaçado com uma camisa. Eles amarram tão forte a mão do motorista com arame que a mão dele ficou machucada", contou o delegado.

Segundo informações da Polícia Civil, os suspeitos de 18 e 19 anos foram autuados, em flagrante, por quatro roubos majorados pelo concurso de pessoas e por emprego de arma branca, sequestro e corrupção de menores. Eles foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

Os adolescentes de 15 e 17 anos responderão por ato infracional análogo a quatro roubos, por emprego de arma branca e sequestro. Eles foram apresentados ao Ministério Público (MPES) e, em seguida, ao juiz, que decidirá se é necessário a internação.

O veículo recuperado durante a ocorrência era alugado e foi devolvido ao proprietário.

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais
Polícia Civil Viana Motorista de Aplicativo viana

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.