ASSINE

Vendedor e cliente são feitos reféns durante assalto em loja de celulares na Praia do Canto

A ação criminosa ocorreu por volta das 10h40 da manhã desta quarta-feira (11), no comércio que fica na Reta da Penha. Um funcionário e uma mulher foram ameaçados e trancados no banheiro enquanto o trio fazia a limpa no local

Publicado em 11/08/2021 às 13h38
Polícia
Após o assalto, uma viatura da PM permaneceu em frente à loja assaltada em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Uma loja que vende  aparelhos e acessórios de celulares foi assaltada na manhã desta quarta-feira (11), por volta das 10h40, na Reta da Penha, em Vitória. Um funcionário e uma cliente foram feitos reféns pelos criminosos, que estavam armados.

Um trabalhador do estabelecimento, disse em entrevista à reportagem da TV Gazeta, que estava sozinho na loja quando o primeiro dos três criminosos entrou. Passando-se por cliente e com um celular em mãos, ele foi até o funcionário para avaliar o equipamento. Ao ver o equipamento bastante danificado, o trabalhador disse ao falso cliente que não compensaria realizar o reparo devido aos danos constatados.

Na sequência, no momento em que fingia ir embora da loja, outros dois comparsas entraram e ainda forçaram uma mulher a também entrar com eles. Ela e o vendedor foram trancados pelo trio no banheiro do estabelecimento por cerca de 30 minutos. Do trio, pelo menos dois integrantes estavam armados, segundo contou o trabalhador à TV Gazeta.

Loja de celulares é assaltada e funcionários são trancados em banheiro Praia do Canto

Como os criminosos não levaram os aparelhos das vítimas, de dentro do banheiro os dois conseguiram acionar a Polícia Militar. Quando a Polícia chegou ao local, os assaltantes já haviam saído, mas trancaram a porta de vidro da entrada e levaram a chave. Com a autorização da dona da loja, um chaveiro foi chamado para destrancar a porta e a dupla pôde sair do banheiro. Já os criminosos conseguiram levar equipamentos, peças e outros itens vendidos no estabelecimento.

PREJUÍZO PODERIA SER MAIOR

A proprietária do estabelecimento, após ser comunicada do assalto, foi até a loja e lamentou o assalto sofrido. Mesmo trabalhando de portas fechadas, o comércio dela foi alvo dos criminosos.

"Está muito complicado trabalhar, difícil mesmo. A gente tenta evitar este tipo de assalto porque vemos diariamente nos jornais e, por isso mesmo, evitamos colocar aparelhos chamativos nas vitrines e também os relógios (apple watchs) mais caros. Nós vendemos, só que não ficam aqui na loja justamente por isso, mas infelizmente eles vieram atrás dos aparelhos. Ainda não sei o prejuízo, estou mais preocupada agora com meu funcionário que ficou apavorado", disse ela.

Polícia
Após o assalto, uma viatura da PM permaneceu em frente à loja assaltada em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Segundo a comerciante, os aparelhos que foram levados pertencem a outros clientes e que estavam na loja para serem consertados. Estes também serão contabilizados no prejuízo que a lojista teve. Caixas de som e outros equipamentos também foram levados. Uma viatura permaneceu em frente ao comércio após o assalto, porém nenhum dos suspeitos foram identificados ou presos até o momento.

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.