ASSINE

Técnico de enfermagem é preso suspeito de desviar medicamentos de hospitais no ES

Na casa dele, a polícia apreendeu 10 ampolas de sulfato de morfina, que seriam revendidas. Ele confessou à polícia a intenção de repassar as ampolas

Publicado em 07/05/2021 às 10h33
Na casa dele, a polícia apreendeu 10 ampolas de sulfato de morfina, que seriam revendidas. Ele confessou
Técnico de enfermagem é preso suspeito de desviar medicamentos de hospitais do Sul do ES. Crédito: Polícia Civil

Um técnico de enfermagem de 32 anos foi preso em flagrante, na manhã desta quinta-feira (6), em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, suspeito de desviar medicamentos de hospitais onde ele trabalhava. Na casa dele, que fica no bairro Santa Cecília, foram encontradas 10 ampolas de sulfato de morfina.

Segundo informações da Polícia Civil, ele pegava os medicamentos de três hospitais onde trabalhava e vendia posteriormente em um mercado ilegal. As investigações duraram cerca de uma semana. Ele confessou a intenção de repassar as ampolas.

Após levantar a suspeita de que ele estava desviando os medicamentos, o delegado responsável pelo inquérito policial solicitou um mandado de busca e apreensão na residência do profissional.

“O detido trabalha em três hospitais, sendo um particular, um estadual e um filantrópico. A investigação indica que as ampolas apreendidas na casa dele foram subtraídas das três unidades hospitalares. Em depoimento, ele confessou que pretendia revender os medicamentos”, explicou o delegado Rafael Antun.

O técnico de enfermagem foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim. A polícia vai investigar se há outros envolvidos no esquema.

SOBRE A SUBSTÂNCIA

O sulfato de morfina é um analgésico forte, usado para o alívio da dor intensa, como a provocada por infarto do miocárdio, lesões graves ou dor crônica severa associada ao câncer terminal, podendo ser usado também como anestesia em procedimentos cirúrgicos. A morfina apresenta alto risco de dependência, pois proporciona intenso bem-estar ao ser administrada, levando o usuário a desejar doses cada vez maiores.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.