ASSINE

Suspeito de assaltar mansões na Ilha do Boi é preso em flagrante

Homem de 34 anos causou um prejuízo de cerca de R$ 400 mil – entre dinheiro, joias e relógios – a um advogado no último domingo (23). Ele foi preso em casa no dia seguinte, no bairro Consolação, e foi reconhecido por outras três vítimas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 28/05/2021 às 13h00
Vitória
Com o suspeito, a polícia encontrou joias, relógios e cerca de R$ 11 mil escondidos debaixo de um colchão . Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Pouco mais de 24 horas após assaltar e provocar um prejuízo de quase R$ 400 mil reais a um advogado morador da Ilha do Boi, em Vitória, a polícia prendeu em flagrante o homem de 34 anos – apontado como o responsável por invadir residências no bairro da capital capixaba.

Na tarde do último domingo (23), o suspeito – identificado apenas com as iniciais E.J.S que já é conhecido da Polícia Civil do Estado – invadiu a casa do advogado e subtraiu dinheiro em espécie, incluindo dólar, joias, um colar de pérolas e relógios, totalizando cerca de meio milhão de reais em valores somados.

A ousadia do criminoso durou pouco tempo. Com as de imagens de videomonitoramento entregues à polícia, o suspeito foi logo identificado e, no dia seguinte, acabou detido em flagrante em sua casa, no bairro Consolação, também na Capital.

COMO FOI A PRISÃO EM CASA

Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP), realizou uma coletiva de imprensa e deu detalhes da ação criminosa ocorrida no último final de semana. O homem preso foi reconhecido pela vítima e também por outros moradores do local por assaltos anteriores. Quem falou sobre o caso, foi o delegado Gianno Trindade, que esteve à frente da rápida investigação.

"Na segunda-feira, efetuamos a prisão em flagrante um indivíduo de 34 anos que havia furtado no domingo à tarde uma residência na Ilha do Boi e causou um prejuízo de cerca de R$ 400 mil a vítima. Esse mesmo indivíduo já havia sido preso pela Patrimonial no dia 9 de abril dando falsa identidade para a polícia. Encontramos na residência dele um cheque adulterado, o que gerou um flagrante de falsa identidade (falsidade ideológica) e de falsificação de documento particular (cheque)", disse Gianno.

IDENTIFICADO ATRAVÉS DE CÂMERAS DA CASA

O criminoso não fez questão de esconder o próprio rosto ou dificultar sua identificação. Nas imagens obtidas pelo monitoramento interno da casa assaltada e do acesso à Ilha do Boi, o homem aparece sem camisa, com todas as tatuagens à mostra e agiu tranquilamente. De posse das imagens, a polícia foi até o endereço do suspeito e o prendeu.

Vitória
O delegado da Delegacia Patrimonial Gianno Trindade, à direita, liderou a investigação que identificou e prendeu o suspeito um dia após o assalto de domingo (23). Crédito: Divulgação/Polícia Civil

"De imediato reconhecemos ser ele, pois já havia sido conduzido há pouco mais de um mês. Efetuamos uma diligência no bairro Consolação, ali na Escadaria Alcides Santos, conseguimos efetuar a prisão ainda em flagrante. No interior da residência dele foram encontrados alguns pertences reconhecidos pela vítima de imediato, incluindo cordões de ouro e relógios. Encontramos escondido debaixo do colchão a quantia de R$ 11 mil, que já foi devolvida à vítima", complementou o delegado.

A polícia acredita e investiga se o dinheiro em espécie encontrado com homem seja proveniente da troca ou venda dos 7 mil dólares por reais, ainda que a conversão seja diferente da cotação atual. 

RECONHECIDO POR OUTRAS VÍTIMAS

Enquanto a polícia confeccionava o auto de prisão, outros moradores do bairro nobre de Vitória e também vítimas, reconheceram E.J.S. como o responsável por outros assaltos às respectivas residências, praticados no início deste ano, nos meses de janeiro e fevereiro.

Ilha do Boi
As mansões da Ilha do Boi eram o alvo preferido do criminoso. Foram ao menos 4 assaltos praticados à residências pelo homem detido. Crédito: Divulgação

O assaltante de 34 anos está em prisão temporária de 30 dias, prorrogáveis pelo mesmo período. Ele acumula passagens por tráfico de drogas, uso de documento falso, falsidade ideológica e agora também responderá pelos assaltos. Ao ser preso, o homem se manteve calado e não assumiu ou negou os crimes na Ilha do Boi.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.