ASSINE

Sexta fase da Operação Caim apreende armas e cumpre mandados no ES

Ação orquestrada pela Secretaria de Segurança ocorre nesta quinta em várias regiões do ES. Na Grande Vitória, policiais apreenderam uma metralhadora caseira e retiraram criminosos das ruas

Vitória
Publicado em 21/05/2020 às 09h12
Atualizado em 21/05/2020 às 12h23
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação em Vitória. Crédito: Divulgação/Sesp

Secretaria da Segurança Pública do Espírito Santo, com o apoio das polícias Militar e Civil, guardas municipais de Vitória, Vila velha e Serra, Força Nacional e também do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (Notaer) realizam mais uma etapa, a sexta, da Operação Caim, na Grande Vitória e também em cidades do interior do Estado na manhã desta quinta-feira (21).

O alvo da ação é capturar homicidas, traficantes e enfraquecer o tráfico de drogas, além do cumprimento de mandados de busca e apreensão. O secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Alexandre Ramalho, também acompanha o trabalho no combate ao crime organizado.

"Essa é mais uma ação enérgica para capturar e prender esses criminosos. Mais uma vez fomos recebidos com tiros, apreendemos uma metralhadora de fabricação caseira, mas isso não vai interferir na nossa ação. Vamos atrás dessas pessoas para garantir a segurança dos moradores. Infelizmente, temos leis brandas, que facilitam que esse tipo de pessoa volte a cometer esse tipo de ato. Mas isso não vai nos intimidar", salientou o secretário.

Na Capital, a ação foi desencadeada no Morro do Macaco, na região da Grande Tabuazeiro. Com rasantes, o helicóptero auxiliava militares em solo a observar a mata fechada e ajudava a abrir caminho para que os agentes conseguissem se deslocar com mais facilidade pela região.

PRISÕES

No cumprimento dos mandados de busca e apreensão, prisões ocorreram, entre elas a de um feminicida.

Forças de segurança realizam a sexta etapa da Operação Caim no ES

A Força Nacional também participou da ação desencadeada no Estado
A Força Nacional também participou da ação desencadeada no Estado. Divulgação/Sesp
O secretário de Segurança pública, Coronel Alexandre Ramalho, acompanhou o trabalho dos policiais
O secretário de Segurança pública, Coronel Alexandre Ramalho, acompanhou o trabalho dos policiais. Divulgação/Sesp
As forças policiais estiveram reunidas logo cedo antes de saírem para a sexta etapa da Operação Caim
As forças policiais estiveram reunidas logo cedo antes de saírem para a sexta etapa da Operação Caim. Divulgação/Sesp
Policiais fizeram incursões pela mata da região de Tabuazeiro, utilizada como rota de fuga e esconderijo por criminosos
Policiais fizeram incursões pela mata da região de Tabuazeiro, utilizada como rota de fuga e esconderijo por criminosos . Divulgação/Sesp
Policiais encontraram restos de fogos de artifício (foguetes) utilizados para alertar sobre a presença da polícia na região do Morro do Macaco
Policiais encontraram restos de fogos de artifício (foguetes) utilizados para alertar sobre a presença da polícia na região do Morro do Macaco. Divulgação/Sesp
Local de observação utilizado por criminosos e traficantes na região de Tabuazeiro
Local de observação utilizado por criminosos e traficantes na região de Tabuazeiro. Divulgação/Sesp
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação. Divulgação/Sesp
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação
Policiais apreenderam uma metralhadora de fabricação caseira na ação

No Morro do Macaco, os militares intensificaram as investidas na região de mata, pois os traficantes usam a cobertura vegetal para se esconderem e se deslocarem entre a região.

Nas cinco fases anteriores deflagradas na Operação Caim, mais de 160 pessoas foram detidas, 40 armas foram retiradas das mãos de criminosos, 9 veículos foram apreendidos, além de mais de R$ 50 mil em dinheiro.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.