ASSINE

Que fim levou a ameaça de ataque à Ufes em fórum da internet em 2019?

Em junho de 2019, prints de mensagens postadas supostamente em fóruns da deep web mostravam ameaças de morte a alunos; autor dizia que iria "matar o máximo de esquerdistas, feministas, 'viados' (sic) e negros" que encontrasse pela frente

Vitória
Publicado em 04/05/2021 às 17h02
Que fim levou ameaça de ataque à Ufes em 2019
Que fim levou ameaça de ataque à Ufes em 2019. Crédito: Reprodução

No dia 18 de junho de 2019, uma ameaça de ataque à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) gerou grande repercussão. À época, prints de mensagens postadas supostamente em fóruns da deep web mostravam ameaças de morte a alunos da universidade. O autor dizia que iria "matar o máximo de esquerdistas, feministas, 'viados' (sic) e negros" que encontrasse pela frente no dia 19 daquele mês. As imagens viralizaram nas redes sociais.

Ao ficar ciente do caso, a Administração Central da Ufes acionou imediatamente a Superintendência da Polícia Federal no Espírito Santo, o Núcleo da Polícia Militar na Ufes e a Gerência de Segurança e Logística da Universidade, que reforçaram a segurança na universidade.  A PF iniciou a investigação sobre a ameaça de ataque.

Policiamento foi reforçado após ameaças na Ufes
Policiamento foi reforçado após ameaças na Ufes. Crédito: Esthefany Mesquita | Arquivo

Procurada por A Gazeta para saber que fim levou esse caso depois de quase dois anos, a Polícia Federal informou no último dia 17 de março que o inquérito já foi concluído e enviado ao Ministério Público Federal (MPF). Informações sobre o inquérito, entretanto, não foram passadas. A reportagem também demandou o MPF e a resposta foi que caso está sob sigilo, portanto, não poderia passar mais informações.

Também procurada por A Gazeta, a assessoria da Ufes enviou a seguinte resposta: "a Administração Central da Ufes informa que não há novas informações sobre o caso".

AMEAÇA DEIXOU ALUNOS TENSOS NA ÉPOCA

Mensagens do fórum ainda pediam: "cidadãos de bem, a fim de saírem ilesos, não frequentem o ambiente nesse dia". Em outras imagens, é possível ver a foto de uma arma e a passarela da universidade.

Print do fórum em que suspeito mostra foto tirada na Ufes e uma outra imagem de arma
Print do fórum em que suspeito mostra foto tirada na Ufes e uma outra imagem de arma. Crédito: Reprodução | Internet

As mensagens que viralizaram nas redes sociais assustaram muitos alunos da universidade na época dos fatos, como foi o caso de um estudante de Física, de 23 anos, que preferiu não se identificar. Ele afirmou que todos os alunos ficaram com muito medo, que havia uma tensão muito grande do ataque acontecer a qualquer momento.

"A gente está com medo, a sensação é de quase pânico, mas eu tenho um trabalho muito importante, que é o trabalho que vai definir a minha aprovação na disciplina. Está marcado há muito tempo, mas a gente vem com medo e isso pode até nos prejudicar nas avaliações que vão acontecer amanhã (quarta daquele mês)", disse na ocasião.

Já uma estudante de Educação Física disse que também ficou sabendo do ataque por meio do WhatsApp. Ela afirmou que os alunos se organizaram para não ficarem aglomerados em somente um espaço.

"Para não sofrer com esse ataque, a gente precisa vir para a universidade. A gente se organizou de não ir para locais que ficam muito cheios, porque eles procuram lugares que têm muita gente. Então que a gente decidiu foi não ir para restaurante ou não ficar aglomerado", disse na época.

Ameaça de ataque: aluno de ciências biológicas relata medo ao ir à universidade
Ameaça de ataque: aluno de ciências biológicas relata medo ao ir à universidade. Crédito: Esthefany Mesquita | Arquivo

Um aluno de Ciências Biológicas, de 23 anos, que também preferiu não se identificar, contou que o momento era delicado. "É triste a situação, mas como aluno, como cidadão, a gente não pode deixar de ir para a universidade, até porque eu tenho uma prova amanhã e isso é muito importante para mim", relatou então.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.