ASSINE

Quadrilha acusada de torturar e matar rival no tráfico é presa na Serra

Após quatro meses de investigação, seis acusados que atuavam em Novo Horizonte foram colocados na cadeia e um menor foi apreendido. Crime ocorreu em março deste ano

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/07/2021 às 13h30
Serra
Na ordem: Alexandre da Conceição, Diego Santos, João Ribeiro Júnior, Antônio Alef, Isnaide do Amaral e Matheus dos Santos integravam a quadrilha presa em Novo Horisonte. Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Uma das quadrilhas mais violentas da Serra está presa. Isso porque a Polícia Civil da cidade da Grande Vitória colocou atrás das grades todos os seis integrantes do grupo que atuava no tráfico de drogas na região de Novo Horizonte e ainda possuem ligação com um assassinato ocorrido em março deste ano, em que um rival de 26 anos foi morto com requintes de crueldade. A vítima foi perseguida, baleada, espancada e esfaqueada na frente de moradores do bairro. Um adolescente de 16 anos também foi apreendido.

Neste mesmo crime, inclusive, uma mulher que estava em um ponto de ônibus acabou ferida com um disparo. Segundo a polícia, ela é tia de três dos seis homens presos. O homem que foi morto havia vindo da Bahia para o bairro e assassinou um traficante da facção. Além disso, ele passou a realizar ameaças aos traficantes locais, que não o perdoaram.

Com todas as prisões realizadas, o delegado titular da DHPP da Serra, Rodrigo Sandi Mori, detalhou como a PC chegou aos elementos tirados das ruas e o homicídio em questão. Foram quatro meses de investigação da Divisão de Homicídios do município e os integrantes foram capturados um a um, sendo que Alexandre Paulo Conceição, o "Negão", de 27 anos, era apontado como a principal liderança da "Área das Casinhas".

Serra
O delegado Rodrigo Sandi Mori, da DHPP-Serra, coordenou as investigações do caso . Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Além dele, foram presos João Ribeiro dos Santos Júnior, o "Juninho", de 29 anos; Diego Santana de Souza, de 19 anos; Matheus Pereira de Jesus Pereira dos Santos, de 19 anos; Isnaide Firme do Amaral, de 25 anos; e, por fim, Antônio Alef Azeredo dos Santos, o "Viana", de 18 anos. O jovem não teve a identidade informada. 

"Na noite do crime, o Alexandre mandou o Matheus chamar a vítima para uma conversa. Quando ele chegou no local, foi surpreendido pelo Diego, que começou a efetuar disparos na direção dele. A vítima correu e o Diego foi atrás efetuado disparos, e contou com o apoio do Juninho e o Isnaide. Já o Antônio e o adolescente correram pela rua de trás para acertá-lo. O Viana e o adolescente passaram a desferir pauladas e pedradas na vítima. Na sequência, ele foi morto com 37 facadas", disse Sandi Mori.

TIA FERIDA

Segundo o delegado, um dos muitos tiros efetuados por Diego atingiu a mulher que aguardava em um ponto de ônibus. Ela é tia de Alexandre, Matheus e Antônio Alef.

Serra
Com a quadrilha, um revólver, três munições, celulares e dinheiro também foram apreendidos . Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Sandi Mori ainda acrescentou que a desarticulação da quadrilha trará mais sossego aos moradores de Novo Horizonte, visto que a forma com que atuavam era por meio da imposição do terror e medo.

Todos os detidos seguem presos e foram indiciados por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima. Os seis ainda responderão pelo crime de corrupção de menores. Diego ainda responderá por tentativa de homicídio, por atingir a tia de três dos comparsas da quadrilha.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Dhpp Serra Bairro Novo Horizonte rodrigo sandi mori serra tráfico de drogas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.