ASSINE

Principal suspeito de matar ex-mulher em Guaçuí segue foragido

Erica de Jesus Bonometti foi encontrada morta no dia 15 de dezembro em uma estrada rural em Guaçuí. O ex-marido é o principal suspeito, segundo a polícia

Cachoeiro
Publicado em 29/12/2020 às 17h06
Atualizado em 29/12/2020 às 17h06
Erica e Manoel Victor
Erica e Manoel Victor. Crédito: Redes sociais

O pedido de prisão preventiva foi representado pelo delegado responsável pelo caso e expedido pelo poder judiciário no último dia 18. De acordo com a Polícia Civil, o caso segue sob investigação e buscas continuam sendo feitas com o apoio da Polícia Militar, com o objetivo de localizá-lo.

A Polícia Civil destaca que a população tem um papel importante e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

Erica foi encontrada morta no dia 15 de dezembro, às margens de uma estrada na zona rural de Guaçuí. A família disse que ela estava com o rosto totalmente desfigurado. No atestado de óbito consta que a causa da morte foi hemorragia cerebral - trauma crânio encefálico, mas os familiares afirmam que ainda não sabem como ela morreu.

“Estamos aguardando o resultado da perícia. Não sabemos ainda o que ele usou. Estamos todos abalados. Chocados com tudo isso. O rosto dela ficou todo desfigurado. Irreconhecível. Queremos Justiça. Muito angustiante para a família”, disse um familiar que prefere não se identificar.

O CASO

Erica de Jesus Bonometti, de 31 anos, foi encontrada morta na tarde de 15 de dezembro, na estrada de São Romão, zona rural de Guaçuí, no Caparaó Capixaba. Segundo a Polícia Militar, Manoel Victor Almeida da Silva encontrou a vítima vindo de Dores do Rio Preto com uma amiga que dirigia o veículo. Para conseguir pegar a ex-mulher ele provocou uma colisão com o carro, tirou ela a força e obrigou que ela fosse para o veículo dele.

Momentos depois os policiais foram informados que um corpo havia sido encontrado na estrada rural em direção a São Romão. Quando chegaram ao local, confirmaram ser o de Erica. O carro que Manoel Victor usava na hora que sequestrou a ex-mulher, foi apreendido.

ESTAVAM SEPARADOS

Pessoas próximas ao casal, disseram à polícia, que eles estavam separados, porém, ele não aceitava o fim do relacionamento. Ele teria chegado a ameaçá-la, inclusive de pegar os dois filhos que tem com ela, mas ela não representou contra ele e não pediu medida protetiva.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.