ASSINE

Primeiro dia do ano tem 11 registros de violência contra mulheres na Grande Vitória

Vítimas foram até a Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana (PEM), em Vitória. De acordo com os registros, foram casos de agressão, ameaças e até estupro

Publicado em 02/01/2021 às 13h23
Atualizado em 02/01/2021 às 13h23
Polícia
Sede do plantão da Delegacia da Mulher, em Vitória. Crédito: Reprodução/TV Gazeta
  • Daniela Carla

    Do G1 ES e TV Gazeta

No primeiro dia de 2021, pelo menos 11 mulheres procuraram a Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana (PEM), em Vitória, após sofrerem algum tipo de violência. De acordo com os registros, foram casos de agressão, ameaças e até estupro.

Uma das vítimas é uma chapeira de 27 anos que levou chutes, socos e teve o punho quebrado pelo namorado, de 21 anos. Segundo ela, o suspeito tentou esganá-la por três vezes. O crime aconteceu por volta das 10h desta sexta (1º), no bairro Tabuazeiro, em Vitória.

"Começou com um empurrão, de um empurrão virou um soco, puxão de cabelo, pegando meu pescoço para em enforcar. Eu comecei a ficar sem ar, quase perdendo a consciência. Foi quando eu consegui empurrar ele com o pé e levantar para correr. Só que aí foi mais soco, puxão de cabelo, tapa na cara", disse.

No bairro Nova Rosa da Penha, em Cariacica, uma mulher de 25 anos foi agredida pelo ex-companheiro de 31 em uma festa de família.

Um sobrinho do agressor, que não quis se identificar, contou que a mulher também bateu no tio e que tudo aconteceu na frente dos três filhos do ex-casal. O homem de 31 anos sumiu depois da agressão.

"Nossa preocupação era machucar a criança. A gente largou os dois no meio da sua, se matando. Foi nesse momento que teve a agressão por parte dele".

Mesmo tendo procurado a polícia, a mulher de Tabuazeiro não representou contra o suspeito porque ficou com medo. Ela garantiu que vai voltar à delegacia e pedir medida protetiva contra o namorado.

"Um papel não vai assegurar que agente vai ficar vivo, mas vai assegurar que o culpado pague por isso".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.