ASSINE

Policial é atacado e tem arma roubada por morador de rua em Vitória

Militar abordava quatro suspeitos com drogas próximo à subida da Terceira Ponte quando foi surpreendido por dois moradores de rua, que após roubarem a pistola atiraram

Publicado em 12/12/2020 às 11h09
Atualizado em 12/12/2020 às 12h19
A Avenida Desembargador Santos Neves, em Santa Helena, bairro de Vitória
A Avenida Desembargador Santos Neves, em Santa Helena, bairro de Vitória. Crédito: Google Maps/Reprodução

Um policial militar levou um arranhão no braço e teve a arma roubada por um morador de rua na madrugada deste sábado (12) ao abordar outros quatro suspeitos que estavam com drogas na Avenida Desembargador Santos Neves, em Santa Helena, bairro de Vitória.

O policial quis verificar se os homens estavam com entorpecentes para apreender o material, mas enquanto fazia isso foi surpreendido por dois moradores de rua que, pelas costas do militar, tomaram a arma dele e começaram a efetuar disparos.

Segundo o PM narrou em boletim de ocorrência, o morador de rua que roubou a pistola fugiu em direção à subida da Terceira Ponte, local próximo de onde o crime aconteceu. Nesse meio tempo, o agente também alegou que os quatro suspeitos que haviam sido abordados inicialmente também correram para longe do militar com as drogas que estavam carregando.

De acordo com o BO, o militar ainda tentou perseguir o morador de rua e conseguiu recuperar a arma, mas não conseguiu deter nenhum dos envolvidos na tentativa de latrocínio, como foi registrado o crime pela Polícia Civil (PC).

A versão é confirmada pela própria PM, que, por meio de nota, ainda reitera: "Ele (a vítima) conseguiu imobilizar um dos envolvidos (na abordagem das drogas) quando, de repente, dois moradores de rua aproximaram pelas costas do policial e conseguiram tomar a pistola dele. O suspeito saiu em direção ao pedágio e realizou alguns disparos com a arma do policial. O militar foi em perseguição do indivíduo e deu uma rasteira nele e conseguiu recuperar a arma. No local havia uma testemunha que confirmou a versão do militar".

Questionada, a PC confirma que o caso foi registrado como tentativa de latrocínio e seguirá sob investigação do Departamento Especializado de Investigações Criminais (DEIC). Até o momento, a polícia também destaca que ninguém foi detido.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.