ASSINE

Polícia prende suspeito de agredir mulher em igreja de Vitória

A prisão aconteceu na última quarta-feira (14), de acordo com a polícia. Na ocasião, mulher foi golpeada com uma garrafa térmica na cabeça dentro da igreja por homem que pediu para utilizar o banheiro

Publicado em 16/07/2021 às 10h45
Viatura da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo
Viatura da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo. Crédito: Carlos Alberto Silva

Um homem de 18 anos foi preso suspeito de ser quem agrediu uma mulher que preparava uma missa em Vitória. O caso aconteceu no dia 30 de junho, na Paróquia de Nossa Senhora das Graças, no bairro Jucutuquara. Na ocasião, a mulher de 67 anos foi agredida com uma garrafa térmica na cabeça.

A prisão aconteceu na última quarta-feira (14) e foi realizada por agentes da Delegacia de Segurança Patrimonial. De acordo com a polícia, mais informações sobre a prisão do suspeito de ser autor da tentativa de latrocínio serão passadas em entrevista coletiva na Chefatura de Polícia Civil, em Vitória, nesta sexta-feira (16).

Igreja ficou suja de sangue após agressão a sacristã antes de missa em Vitória
Igreja ficou suja de sangue após agressão a sacristã antes de missa em Vitória. Crédito: Reprodução / Arquidiocese de Vitória

O CASO

Uma sacristã foi agredida por um homem e teve ferimentos na cabeça na Igreja de Nossa Senhora das Graças no bairro Jucutuquara, em Vitória, na noite do dia 30 de junho. A vítima teve um corte no supercílio, o que deixou um rastro de sangue dentro da igreja. A missa que estava sendo preparada na ocasião foi cancelada.

De acordo com informações divulgadas pela Arquidiocese de Vitória, a sacristã - pessoa que tem a seu cargo a sacristia, o serviço de ajudante à missa - estava preparando a igreja para a missa quando um homem pediu para usar o banheiro.

Ao entrar no templo, ele percebeu que não tinha ninguém e, quando ela disse que não podia acessar alguns locais, o criminoso que estava com uma garrafa térmica na mão começou a golpeá-la com o objeto. “A fiel foi atingida de forma superficial na cabeça e no rosto, porém alguns cortes foram na área do supercílio, o que sangrou muito, deixando a Igreja toda suja de sangue”, informou.

A missa foi cancelada na ocasião por não haver condições emocionais e físicas da fiel, e a igreja foi limpa. A sacristã agredida foi levada ao hospital para receber atendimento médico.

Na ocasião, a Polícia Militar enviou uma nota em que explicava a dinâmica do atendimento da ocorrência. De acordo com a corporação, a bolsa da vítima chegou a ser levada pelo suspeito, mas foi recuperada por um popular.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Polícia Civil Vitória (ES) Arquidiocese de Vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.