ASSINE

Polícia prende assaltantes que aterrorizavam comércios de Guarapari e Anchieta

Os assaltos foram praticados no domingo (07) e segunda-feira (08) deste mês. Nas duas ações, os criminosos usaram um carro por aplicativo nas fugas e roubaram mais de R$ 5 mil nos assaltos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 12/02/2021 às 12h19
Atualizado em 12/02/2021 às 13h43
Guarapari e Anchieta
A polícia prendeu um menor (foto) e mais duas pessoas por assalto e em Guarapari e Anchieta há poucos dias. Crédito: Divulgação/Polícia Civil

O sucesso em um roubo a uma mercearia em Meaípe, em Guarapari, levou um trio de criminosos a assaltar um outro comércio no dia seguinte, desta vez em Anchieta, município vizinho e que fica ao Sul do Espírito Santo. Os dois assaltos ocorreram no domingo (07) e segunda-feira (08), e somados os prejuízos provocados aos comerciantes ultrapassam os R$ 5 mil.

Mas a "festa" dos criminosos durou pouco. Já na terça-feira (09), as polícia de Guarapari e Anchieta conseguiram chegar até o veículo utilizado nas duas ações e na sequência efetuaram a prisão das três pessoas que aparecem nas imagens gravadas pelas câmeras dos estabelecimentos roubados. Além dos valores em espécie, os assaltantes ainda agrediram uma das vítimas com coronhadas na cabeça.

Responsável pelas prisões, o delegado Guilherme Eugênio, da Delegacia Especializada de Investigações Criminais de Guarapari, explicou nesta sexta-feira (12) como ocorreram as ações criminosas. Em ambas, os assaltantes foram violentos e ameaçaram as vítimas.

PRIMEIRO ASSALTO

"No domingo, houve um roubo em um mercearia localizada em Meaípe, em Guarapari. Dois homens e uma mulher ingressaram neste comércio e, com bastante violência, conseguiram roubar tudo aquilo que encontraram de valor, principalmente dinheiro do caixa e alguns produtos como cigarro. Nesse roubo foi empregado o uso de um veículo por aplicativo. No dia seguinte, entusiasmado com o sucesso no dia anterior, esse quarteto (contando com o motorista) se dirigiu a outro estabelecimento, em Anchieta, usando os mesmos meios e armados com a mesma arma. Neste supermercado eles foram mais violentos. Uma das vítimas teve dificuldade em tirar a carteira do bolso porque havia mais dinheiro, já que ele iria até a Ceasa para comprar alimentos e, durante este assalto, algumas coronhadas foram desferidas na cabeça dela. Foram levados mais de R$ 5 mil e alguns objetos de pequeno valor", explicou o delegado.

SIMILARIDADE E IDENTIFICAÇÃO

Para o titular da Deic, os criminosos escolherem comércios semelhantes por serem menores e por acreditarem serem mais fáceis para assaltar. Nos dois crimes, os responsáveis pelos assaltos são um adolescente de 17 anos, que segura o revólver nas ações, a companheira dele, uma mulher de 32 anos, e também um homem de 27 anos, que possui longa ficha criminal, respondendo por quatro roubos, tráfico de drogas e ainda furto. Ele, aliás, estava foragido desde dezembro do ano passado de acordo com as informações repassadas pela polícia.

"Ambos os assaltos foram praticados em supermercados de bairros, que normalmente são geridos pelos donos. Na segunda-feira após o segundo crime, nossa equipe conseguiu imagens e identificamos o veículo usado e por meio disto localizamos o dono do carro. Descobrimos que o automóvel estava locado para um motorista de aplicativo e conseguimos identificá-lo. Na manhã de terça-feira nossa equipe localizou o motorista e através dele chegamos até o trio de infratores", disse Guilherme Eugênio.

SEGUNDO ASSALTO

Ainda segundo o delegado, o motorista de aplicativo foi indiciado também pela participação e agora está a cargo da Justiça avaliar o grau de conhecimento dele nestas ações. Ele se apresentou espontaneamente após o dono do carro passar o contato e a princípio, não tinha conhecimento dos assaltos praticados pelos "passageiros".

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.