ASSINE

Polícia Militar fecha fábrica de metralhadoras caseiras na Serra

No local, foi encontrada uma metralhadora quase pronta, além de material para fabricação de mais de 30 armas de fogo; um casal foi detido no local

Publicado em 19/08/2020 às 19h19
Atualizado em 19/08/2020 às 21h31
A imagem mostra os materiais para a fabricação das armas caseiras.
A Polícia Militar fechou uma fábrica de armas caseiras, na Serra, nesta quarta-feira (19). Crédito: Reprodução/Polícia Militar

A Polícia Militar fechou uma fábrica ilegal de armamentos no bairro Campinho da Serra, na Serra, nesta quarta-feira (19). De acordo com a polícia, no local foi encontrado material para fabricação de cerca de 30 armas caseiras, sendo que uma metralhadora já estava quase pronta. Um casal foi detido.

O Major Cardoso explicou que as investigações a respeito da fábrica ilegal começaram no final de 2019. Após uma prisão no bairro Serra Sede, os agentes levantaram informações que apontavam para a existência do local.

"Desde o final do ano passado, por conta de uma prisão na Serra Sede, conseguimos informações de que havia uma oficina fabricando as armas. As investigações foram aprofundadas e hoje cumprimos mandado de busca e apreensão em quatro alvos, sendo que um dos alvos tinha essa suspeita de ser a fábrica", disse.

Segundo o Major Cardoso, os criminosos vendiam as armas para toda a Grande Vitória.

A imagem mostra os materiais para a fabricação das armas caseiras.
A Polícia Militar fechou uma fábrica de armas caseiras, na Serra, nesta quarta-feira (19). Crédito: Reprodução/Polícia Militar

"Inicialmente, faziam a venda para criminosos da região da Serra. Com o tempo, percebendo o potencial do negócio, começaram a vender para criminosos de outras regiões da Grande Vitória", finalizou.

Um casal, que residia na casa, foi conduzido para a Delegacia de Polícia da Serra. O homem já possuía passagem pela polícia.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.