ASSINE

PF apreende 380 kg de cocaína em barco na Praia do Ribeiro, em Vila Velha

A Polícia Federal interceptou um barco que carregava drogas próximo ao Morro do Moreno; ação teve apoio do Notaer, mas os suspeitos não foram alcançados

Tempo de leitura: 3min
Operação da Polícia Federal apreendeu drogas na Praia do Ribeiro, em Vila Velha
Operação da Polícia Federal apreende drogas na Praia do Ribeiro, em Vila Velha. Crédito: Divulgação | Notaer

Polícia Federal realizou uma operação para apreender drogas na Praia do Ribeiro, no bairro Praia da Costa, em Vila Velha, na manhã desta quarta-feira (8). Um barco que transportava 380 quilos de cocaína foi interceptado por uma lancha da polícia, mas os suspeitos conseguiram fugir. A corporação informou que o prejuízo financeiro impactado sobre os criminosos nesta apreensão é estimado em cerca de R$ 100 milhões. A embarcação utilizada para transporte dos entorpecentes também foi apreendida.

A operação contou com o apoio do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo da Secretaria da Casa Militar (Notaer), que informou que os suspeitos conseguiram fugir em carros em direção ao Morro do Moreno.

Polícia Militar foi acionada para tentar localizar os suspeitos e o Notaer prestou apoio na busca, mas eles não foram encontrados. Parte da ação do helicóptero foi registrada em vídeo. Assista abaixo:

Helicóptero do Notaer dá apoio a ação da Polícia Federal em Vila Velha

PF apreende 380 quilos de cocaína dentro de barco em Vila Velha

Em coletiva de imprensa concedida nesta quarta-feira, o delegado Eugênio Ricas, superintendente da Polícia Federal no Espírito Santo, afirmou que, quando as equipes policiais chegaram ao local onde ocorreu a apreensão, os suspeitos já não mais se encontravam na lancha. "Eles perceberam nossa aproximação. Estamos investigando quem são e já podemos dizer que fazem parte de uma grande organização criminosa, provavelmente do Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção brasileira", disse.

Superintendente da Polícia Federal do ES fala sobre apreensão de droga

Eugênio Ricas

Superintendente da Polícia Federal no Espírito Santo

"Nós não temos plantação de coca no Brasil, o que indica que o produto pode ter vindo de algum país vizinho da América do Sul. O destino, nós ainda não conhecemos, mas é possível que haja ligação do caso com o esquema de colocar drogas em cascos de navios para tráfico para outros continentes. Ao todo, em dois dias, apreendemos quase uma tonelada de cocaína"
entorpecentes
O superintendente Eugênio Ricas. Crédito: Carlos Alberto Silva

A operação desta quarta-feira é desdobramento da ação da Polícia Federal que apreendeu 510 kg de cocaína e prendeu três pessoas. As prisões ocorreram dentro das ações deflagradas na Operação Solis, coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Espírito Santo e de São Paulo. A operação contou com o apoio da Polícia Militar capixaba e paulista, além da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal. 

Segundo a PF, o prejuízo financeiro impactado para os criminosos na ação de terça é estimado em R$ 130 milhões. O objetivo da ação é combater o tráfico de drogas por integrantes da organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) em cidades do Espírito Santo e de São Paulo.

Operação que mira o PCC apreende mais de 500 kg de cocaína no Estado

MOVIMENTAÇÃO DE BARCOS É FREQUENTE

Um morador da região do Morro do Moreno, que preferiu não ser identificado, contou que ouviu barulhos de helicóptero e de sirenes de carros de polícia, mas achou que tratava-se de um assalto. Ele ficou sabendo depois em um grupo de moradores da área que havia acontecido uma apreensão de drogas.

"A gente pensou que talvez tivesse um roubo a uma casa, mas, depois, apareceu no grupo dos moradores que a Polícia Federal achou drogas em um barco aqui na Praia do Ribeiro e uma caminhonete foi vista subindo o Morro do Moreno", disse.

Ele relatou que mora há cerca de seis anos no Morro do Moreno e que a movimentação de barcos e de carros de luxo na Praia do Ribeiro é constante. O homem afirmou, porém, que nunca havia visto uma operação policial no local.

"Eu moro aqui há seis anos e sempre entre duas e três horas da manhã dois barquinhos vão para alto mar e voltam duas ou três horas depois e sempre aqui na Praia do Ribeiro tem carros SUV esperando. Eles colocam as caixas nelas e vão embora. Isso acontece umas duas vezes por semana. Essa foi a primeira vez vendo uma operação desse tipo", contou o morador.

Atualização

8 de Dezembro de 2021 às 15:32

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (8), a Polícia Federal atualizou a quantidade de cocaína apreendida na embarcação de 360 kg para 380 kg. O valor estimado da droga também foi atualizado. As informações foram inseridas no texto.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.