Mulher é encontrada morta com sinais de violência dentro de casa no ES

A polícia informou que o cunhado de Vívian Lima de Almeira encontrou o corpo da vítima na casa onde ela morava há dois dias, no bairro Araçás, em Vila Velha

Publicado em 28/07/2020 às 18h57
Atualizado em 29/07/2020 às 15h08
Vivian Lima de Almeida, 29 anos, foi encontrada morta dentro de sua casa no bairro Araçás, em Vila Velha
Vivian Lima de Almeida, 29 anos, foi econtrada morta dentro de sua casa no bairro Araçás, em Vila Velha. Crédito: Reprodução

Vívian Lima de Almeida, de 29 anos, foi encontrada morta dentro de sua própria casa na rua Mônaco, no bairro Araçás, em Vila Velha, nesta terça-feira (28). O corpo apresentava sinais de violência, segundo a Polícia Militar, e a perícia foi acionada. De acordo com informações da PM, o cunhado encontrou o corpo da vítima e relatou que ela teria se mudado para a residência há dois dias.

A Polícia Militar informou ainda que desde segunda-feira (27) a família não conseguia fazer contato com ela. A PM foi acionada por volta das 16h desta terça-feira (28), quando o cunhado encontrou a vítima na casa. A polícia ainda afirmou que havia sinais de violência no corpo da mulher e que nenhum suspeito foi detido até o momento.

Polícia Civil investiga o caso e informou que a ocorrência ainda está em andamento. Mais informações serão divulgadas no final das investigações. Ainda segundo a polícia, o corpo da vítima será encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser liberado pelos familiares. O exame cadavérico vai apontar a causa da morte.

O repórter Fábio Linhares, da TV Gazeta, conversou com a irmã da vítima, que contou que, na segunda-feira, Vívian teria que buscar o filho de oito anos na casa do pai, mas ela não apareceu. Além disso, ela teria parado de responder mensagens e de atender ligações. 

A irmã alegou que Vívian era muito atenciosa e preocupada com a família, o que ligou o alerta dos parentes, que foram procurá-la na casa e encontraram o corpo da vítima. A família afirmou que Vívian não estava recebendo ameaças nem tinha nenhuma inimizade.

*Com informações de Fábio Linhares, da TV Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.