ASSINE

Mulher confessa que ajudou comparsa a matar o marido em Castelo

A mulher e o homem — que confessou ter um relacionamento com ela — foram levados para a delegacia na manhã desta terça-feira (27). Eles confessaram a poiciais militares que planejaram o crime

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/07/2021 às 12h34
Segurança - Policial militar
Suspeitos foram presos pela Polícia Militar. Crédito: Carlos Alberto Silva

Uma mulher foi presa por suspeita de envolvimento no assassinato de seu marido ocorrido na madrugada do último domingo (25) na região de Monte Alverne, zona rural de Castelo, no Sul do Estado. Além dela, um homem também foi preso nesta terça-feira (27).

De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), desde o dia do crime, que era tratado como suposto latrocínio, equipes do Serviço Reservado do 9º Batalhão e militares da 3ª Companhia da Polícia Militar realizaram levantamentos sobre o fato.

"Foi por meio de um adolescente de 14 anos, irmão da mulher detida, que os policiais obtiveram a informação da autoria do crime. Após relatar ao delegado que sua irmã confessou ter praticado o homicídio do seu marido, com outro homem, a Polícia Civil representou contra os envolvidos e foram expedidos os mandados de prisão temporários", informa nota da Sesp.

A partir disso, as equipes da PM se deslocaram até a localidade de Monte Alverne e também ao bairro Niterói, onde detiveram o homem e a mulher. Segundo a Sesp, o suspeito afirmou aos militares que possuía um relacionamento extraconjugal com a detida e que há cerca de um mês eles já tinham intenção de matar a vítima. O homem também disse que no último domingo os dois combinaram, via contato telefônico, como seria o crime.

Segundo a polícia, por volta das 22h, a mulher mandou mensagem de texto para o indivíduo chamando ele para ir até a sua casa, em Monte Alverne. A detida disse que abraçou o marido, segurando seus braços, enquanto o comparsa estrangulava seu companheiro.

Após o crime, ela fez contato com os pais informando sobre o suposto latrocínio, dizendo, inclusive, que teria sido trancada em seu quarto e seu carro foi roubado, além de outros pertences.

O homem envolvido no fato disse que o suposto material roubado havia sido escondido no forro de gesso da residência da vítima. Os policiais localizaram uma motosserra, um aspirador de pó, uma bomba de pressão de água, uma roçadeira e uma televisão.

A mulher confessou aos militares que participou do homicídio do próprio marido, que simulou o latrocínio e que após o companheiro ter sido estrangulado, foi trancada no quarto pelo comparsa para simular o latrocínio. Eles foram levados para a 7ª Delegacia Regional de Cachoeiro.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.