ASSINE

Justiça mantém prisão de suspeito de matar namorada adolescente em Vitória

Gustavo David Coutinho, de 19 anos, que confessou o crime de feminicídio, não vai responder em liberdade; ele teve a prisão em flagrante convertida em preventiva

Publicado em 10/09/2020 às 15h20
Atualizado em 10/09/2020 às 15h21
Gustavo David Coutinho foi preso após assassinar a namorada
Gustavo David Coutinho foi preso após assassinar a namorada. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

A Justiça capixaba, em decisão da juíza Raquel de Almeida Valinho, determinou que o suspeito de matar a namorada de 17 anos, Karolina de Souza Silva, na madrugada desta quinta-feira (10), no bairro São Pedro, em Vitória, tenha a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva. Desse modo, Gustavo David Coutinho, de 19 anos, que confessou o crime de feminicídio, vai responder pelo assassinato na prisão.

Na decisão, que pode ser alterada ao longo do processo, a magistrada considerou que existem provas suficientes da existência do crime e fortes indícios de que foi o jovem que cometeu o assassinato. "Desta forma, a liberdade do autuado, neste momento, se mostra temerária e a prisão preventiva oportuna, uma vez que em liberdade poderá voltar a cometer atos da mesma natureza e se evadir do distrito de culpa, estando evidente, em cognição sumária, o periculum libertatis no caso concreto. Ante o exposto, converto a prisão em flagrante em preventiva do autuado, com fulcro nos artigos 312 e 313, inciso I, todos do Código de Processo Penal, para garantia da ordem pública, aplicação da Lei Penal e conveniência da instrução criminal", decidiu a juíza.

O suspeito do crime teria usado uma serrinha de aço – instrumento utilizado por pedreiros – para cortar o pescoço da namorada. Segundo apuração da TV Gazeta, o rapaz confessou o crime à polícia no momento em que foi preso. O assassinato aconteceu por volta de 0h10. Vizinhos detiveram Gustavo, o impedindo de fugir e chamaram a polícia. Quando os policiais militares chegaram ao local encontraram Karolina já sem vida. À Polícia Militar, o rapaz afirmou que matou a namorada por ciúmes e disse havia sido traído por ela.

O CRIME

Karolina de Souza Silva, de 17 anos, foi assassinada com um corte no pescoço
Karolina de Souza Silva, de 17 anos, foi assassinada com um corte no pescoço. Crédito: Reprodução/Redes Sociais

Vizinhos contaram à TV Gazeta que Karolina e Gustavo foram vistos namorando e consumindo bebida alcoólica na escadaria que fica na frente da casa em que aconteceu o crime. Logo depois das 23 horas, eles entraram e, por volta de meia-noite, os vizinhos ouviram apenas um grito de Karolina. Depois disso, Gustavo correu em direção à rodovia Serafim Derenzi, mas foi detido por moradores da região.

Quando a polícia chegou ao local, por volta de 0h30, o rapaz ainda era contido por populares. Foi Gustavo, depois de confessar o crime, quem mostrou aos militares a casa onde Karolina estava. De acordo com vizinhos, a casa pertence à família do rapaz e a adolescente já havia morado com ele no local. Atualmente a casa está vazia.

OUTRAS AGRESSÕES

Na manhã desta quinta-feira (10), enquanto faziam a liberação do corpo de Karolina, dois irmãos da adolescente conversaram com a reportagem da TV Gazeta e contaram que ela já não estava mais namorando Gustavo. No entanto, por gostar muito do rapaz, a vítima se deixava atrair por ele. Os irmãos tinham em mãos documentos que comprovam que Karolina já havia sido agredida outras vezes por Gustavo. Entre os papéis estava uma medida protetiva da adolescente contra o rapaz, expedida em outubro de 2018.

Gustavo David Coutinho foi conduzido para o Plantão Especializado da Mulher, em Vitória. Ele foi autuado em flagrante por feminicídio e levado para o Centro de Triagem de Viana, onde permanece, segundo a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus).

A Gazeta integra o

Saiba mais
Feminicídio Sejus TJES crime são pedro

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.