ASSINE

Jovem suspeito de participar de morte de familiar é preso em Vitória

Josenildo Alves Azevedo, de 48 anos, foi morto na noite do último domingo (06), no bairro Grande Vitória. O homem preso foi, segundo a polícia, o responsável por entregar a arma usada na execução da vítima. DHPP está atrás do executor

Publicado em 08/12/2020 às 13h54
Polícia
Josenildo Alves Azevedo, de 48 anos, foi executado a tiros no bairro Grande Vitória no último domingo (06). Crédito: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vitória, prendeu nesta segunda-feira (07), um rapaz de 20 anos que na noite anterior teria participado da execução de uma pessoa identificada como Josenildo Alves Azevedo, de 48 anos, no bairro Grande Vitória. O jovem foi detido no bairro Inhanguetá, também na capital capixaba.

Em coletiva realizada nesta terça-feira (08), a delegada adjunta da DHPP de Vitória, Larissa Lacerda, explicou que a vítima estava sentada à mesa em frente a um bar na companhia de cerca de 10 pessoas, todos familiares da companheira dele, quando um tio e  um primo da parceira de Josenildo tiraram a vida dele após executá-lo a tiros. A delegada salientou que o crime aconteceu por motivação banal e que duas linhas investigativas estão em andamento.

Na primeira delas, Josenildo teria sido morto ao defender um cunhado que discutia com outro cunhado. Já a segunda aponta para a possibilidade de a vítima ter arremessado um copo de cerveja sobre a mãe de um dos autores do homicídio, o que teria motivado a briga e os tiros.

"Inicialmente nossas investigações apontam que os autores têm participação no tráfico de drogas da região (do bairro Grande Vitória). Um deles, no momento do crime, entregou a arma para o executor, que efetuou os disparos na vítima. O rapaz que entregou a arma foi preso na data de ontem (7) em flagrante delito, e o indivíduo que efetuou os disparos encontra-se foragido. Foi um crime fútil, iniciado por uma discussão", detalhou a adjunta da DHPP.

Polícia
A delegada adjunta da DHPP de Vitória, Larissa Lacerda, disse que a motivação do crime foi fútil. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

O nome do jovem preso não foi informado pela polícia, assim como o do foragido, que já está sendo investigado pela DHPP. A PC pede que a população forneça informações que possam auxiliar as investigações sobre este crime. O contato pode ser feito por meio do Disque-Denúncia 181 e o anonimato é garantido.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.