ASSINE

Jovem é baleado na cabeça após voltar de posto de saúde em Vila Velha

O tiro foi disparado por um policial militar. Segundo a PM, o rapaz de 19 anos não obedeceu a uma ordem de parada e teria sacado uma arma. Familiares e amigos afirmam que Nicolas Banho Abelha não possui envolvimento com crimes. Ele está internado

Publicado em 12/11/2020 às 13h47
Atualizado em 12/11/2020 às 13h47
Jovem de 19 anos levou tiro na cabeça, perdeu o controle da moto e caiu em um valão, no bairro Santa Rita, em Vila Velha
Jovem de 19 anos levou tiro na cabeça, perdeu o controle da moto e caiu em um valão, no bairro Santa Rita, em Vila Velha. Crédito: Reprodução / TV Gazeta

Um jovem de 19 anos foi baleado na cabeça na madrugada desta quinta-feira (12), no bairro Santa Rita, em Vila Velha. O tiro partiu da Polícia Militar, que afirma que o rapaz – que estava em uma moto – não obedeceu a uma ordem de parada. Familiares e vizinhos afirmam que Nicolas Banho Abelha não possui envolvimento com crimes dizem que ele voltava de uma unidade de saúde quando foi baleado. O rapaz está internado em um hospital em Vitória.

Moradores cotaram à reportagem da TV Gazeta que Nicolas teria levado a avó até uma unidade de saúde que fica em Vila Garrido, também em Vila Velha. Quando voltava para casa, por volta de 4 horas da manhã, foi abordado por policiais. Ele não teria parado durante essa abordagem e acabou atingido por um disparo de arma de fogo. O tiro ultrapassou o capacete e atingiu a nuca do rapaz, que perdeu o controle da moto e caiu dentro de um valão.

De acordo com a TV Gazeta, moradores relatam que a região é uma área de conflito por conta do tráfico de drogas. No entanto, segundo eles, o jovem não tem envolvimento com o crime e não tinha ninguém na rua no momento em que o jovem foi baleado, além da viatura da Polícia Militar.

"O Nicolas não é um vagabundo, é um menino bom, respeitador. Moro há dez anos do lado da casa dele e nunca tive queixas do Nicolas. A mãe e os irmãos dele são tudo pessoas de bem também", contou à TV Gazeta uma vizinha, que pediu para não ser identificada.

Familiares do jovem conversaram com a reportagem da TV Gazeta, mas não quiseram gravar entrevista. Eles disseram que Nicolas estava desempregado, mas era trabalhador e conhecido na região.

"É uma barbaridade o que aconteceu. Poderia ter sido o meu marido, vindo do serviço, e eles fazerem esse tipo de coisa e dar um tiro", reclamou outra moradora, que não quis se identificar.

O jovem foi socorrido e levado para o Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória. A família ainda não tem informações claras sobre o estado de saúde dele, apenas foi informada de que o tiro atingiu a nuca do rapaz.

O QUE DIZ A POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar tem uma versão diferente para o caso.  Em nota enviada à TV Gazeta, a PM diz que diz os militares se depararam com um rapaz em uma motocicleta em atitude suspeita, no bairro 1° de Maio, em Vila Velha, e teriam tentado uma abordagem, mas o suspeito não respeitou a ordem de parada e fugiu. Os policiais foram atrás dele e o jovem teria então sacado uma arma e feito menção de disparar. Nesse momento, um policial fez apenas um disparo, que atingiu a cabeça do rapaz. O Samu foi acionado e o jovem socorrido.

Jovem de 19 anos levou tiro na cabeça, perdeu o controle da moto e caiu em um valão, no bairro Santa Rita, em Vila Velha
Tiro ultrapassou o capacete e atingiu a nuca do rapaz. Crédito: Reprodução / TV Gazeta

Na abordagem, no momento em que Nicolas caiu, os policiais afirmam não ter encontrado nada de ilícito com ele. Mas segundo a Polícia Militar, o Ciodes foi acionado pouco tempo depois, com uma denúncia de que o rapaz teria dispensado a arma no bairro Alecrim, também em Vila Velha. A arma foi encontrada depois pela polícia: uma garrucha, calibre 38, com duas munições.

A Polícia Militar diz que os policiais serão investigados pela corregedoria da PM, como acontece em todos os casos em que há disparos por arma de fogo por parte dos militares. 

JOVEM NÃO TEM PASSAGEM PELA POLÍCIA

Também procurada pela reportagem da TV Gazeta, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), informou por nota que o nome do jovem não consta no sistema prisional do Espírito Santo.

Com informações de Kaique Dias, da TV Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.