ASSINE

Idosos são mortos a marretadas por cadeirante em casa de reabilitação no ES

O crime ocorreu no fim da noite desta segunda-feira (27), mas só foi descoberto pela manhã; assassino confessou os crimes e disse que matou porque vinha sendo ameaçado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/04/2021 às 10h02
Atualizado em 27/04/2021 às 19h03
Vila Velha
A marreta usada pelo assassino nos dois crimes foi deixada ao lado do corpo de uma das vítimas. Crédito: Daniela Carla

Dois idosos foram assassinados em um crime brutal ocorrido no bairro Morada da Barra, em Vila Velha, por volta das 23h30 da noite desta segunda-feira (26). As vítimas foram identificadas como Almir Ribeiro Sena, de 62 anos, e Odorico de Almeida Neves, de 79 anos. Eles estavam dentro de casa e dormiam quando foram golpeados pelo cadeirante Rafael Dias Santos, de 32 anos.

O local onde o crime ocorreu é destinado à recuperação de pessoas com dependência química. Tanto o executor quanto as pessoas mortas estavam internados e moravam na residência, mantida por meio de um projeto social de uma igreja evangélica.

ASSASSINO CONFESSO

Logo na manhã desta terça-feira (27), policiais estiveram no local e prenderam o homem de 32 anos, que confessou os crimes. Ele alegou aos militares que matou os dois idosos pois, segundo ele, era ameaçado constantemente pela dupla.

Vila velha
O duplo homicídio ocorreu dentro de uma casa de reabilitação para dependentes químicos, em Morada da Barra, em Vila Velha, no fim da noite desta segunda-feira (26). Crédito: Daniela Carla

A frieza com que o cadeirante executou os idosos impressionou até mesmo os policiais que foram à casa de reabilitação. Após matar as duas pessoas com marretadas na cabeça, o homem de 32 anos foi para a cama e dormiu normalmente.

Os crimes só foram descobertos quando o pastor Júlio César da Silva, de 49 anos, que mora no andar de cima, desceu pela manhã para averiguar como estavam as coisas no abrigo, e encontrou os corpos. Na sequência, o próprio cadeirante contou que tirou a vida dos idosos.

Vila Velha
Os idosos foram mortos dentro do quarto pelo cadeirante, que também é interno da casa de reabilitação de Vila Velha. Crédito: Daniela Carla

Em conversa com a reportagem da TV Gazeta, um dos policiais disse acreditar que pelo menos uma das vítimas foi assassinada enquanto dormia, visto a posição (de bruços) em que foi encontrada.

O próprio pastor foi quem acionou a Polícia Militar. A perícia da Polícia Civil também foi acionada e compareceu ao local para fazer os trabalhos periciais e realizar a remoção dos corpos ao Departamento Médico Legal (DML).

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

O QUE DIZ A PC

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que Rafael Dias Santos foi conduzido à Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha. "Em depoimento formal, o suspeito de 32 anos confessou o crime e, com frieza, afirmou não ter arrependimento", diz o texto.

A PC também informou que "o detido foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil e dificuldade de defesa das vítimas" e levado para o Centro de Triagem de Viana, onde passará por audiência de custódia. A marreta utilizada no crime foi apreendida e encaminhada para a perícia.

Por fim, a corporação afirmou que "os corpos das vítimas, de 62 e 79 anos, foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico, que apontará a causa da morte".

Correção

27 de Abril de 2021 às 19:03

Anteriormente, a reportagem informou que  as vítimas tinham 65 anos e 83 anos, mas, de acordo com a Polícia Civil, as idades corretas são: 62 e 79 anos. O texto foi corrigido.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.