ASSINE

Homem e mulher são presos por venderem sinal de 'gatonet' em Cariacica

A dupla foi detida na última segunda-feira 918), mas os detalhes apenas foram divulgados nesta sexta (22). Além do sinal de TV a cabo e internet pirateados, os dois ainda usavam cartões falsos para compras no ES

Publicado em 22/10/2021 às 15h25
PC encontra central de distribuição de sinal de internet e TV. Crédito: Divulgação/Polícia Civil
PC encontra central de distribuição de sinal de internet e TV. Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Duas pessoas foram presas por distribuir sinal de internet e de TV a cabo de forma clandestina e por usarem cartões de crédito falsos para realizar compras no Estado.

Um homem, de 26 anos, e uma mulher, de 40 anos, foram presos em Cariacica, na última segunda-feira (18). No entanto, os detalhes sobre o caso foram apresentados nesta sexta (22) pela Polícia Civil.

O chefe da Divisão Especializada de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), delegado Gabriel Monteiro, explicou que as investigações foram iniciadas há cinco meses.  Outro suspeito está no Mato Grosso.

O trabalho da polícia indica que o grupo tinha acesso a documentos de diversas pessoas. Com esses dados, solicitavam cartões de crédito para comprar equipamentos eletrônicos e alugar veículos.

"São pessoas que ostentam em redes sociais com festas, relógios de luxo, bolos de dinheiro e muitas bebidas. Eles usam falsificação de cartão de crédito. Conseguiam, mediante essa falsificação, aprovar financiamento para a compra de veículos. E com esses cartões e documentos falsos, conseguiam alugar veículos em locadoras e não devolviam", disse Monteiro.

DINHEIRO EM ESPÉCIE

O delegado explicou que no endereço onde o mandado de busca e apreensão foi cumprido, os policiais encontraram uma quantia em dinheiro que não teve a origem informada, além de um equipamento usado para repassar sinais de internet e de TV.

"Através de conversa autorizada pela Justiça, chegamos à conclusão de que esse dinheiro das vendas de material ilícito e 'gatonet' eles repassavam para uma empresa de marmita e vendas de compras e terrenos em nome de terceiro para dar ocultação e destinação desse dinheiro de forma ilícita", detalha.

A mulher foi autuada por crime de lavagem de dinheiro e associação criminosa e o homem foi atuado por crime contra organização de telecomunicação. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.