ASSINE

Homem é detido por cortar tornozeleira eletrônica em Cachoeiro

Segundo a Guarda, ele estaria envolvido em roubos a comércios e estava usando o equipamento após ser preso com uma submetralhadora artesanal no pátio da corporação

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 23/06/2022 às 17h20

Um homem de 42 anos foi detido na tarde desta quinta-feira (23), no bairro Guandu, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, após cortar a tornozeleira eletrônica. Segundo a Guarda Civil Municipal, ele estaria envolvido em roubos a comércios na cidade e estava usando o equipamento de monitoramento após ser preso com uma submetralhadora artesanal no pátio da corporação.

Após cortar a tornozeleira eletrônica, homem é preso em Cachoeiro
O homem cortou a tornozeleira eletrônica e deixou em casa . Crédito: Divulgação \ GCM

De acordo com o Boletim Unificado (BU) registrado pela Guarda Municipal, a corporação recebeu uma denúncia informando que havia um indivíduo sem a tornozeleira eletrônica e que ele poderia estar descumprindo uma medida judicial.

Agentes da Guarda realizaram patrulhamento preventivo nas proximidades do local e localizaram o suspeito. Eles questionaram por que o homem estava sem a tornozeleira eletrônica e ele respondeu que havia cortado o objeto e que o equipamento de monitoramento estava em sua residência.

Os agentes foram até o local onde o homem morava, no bairro Praça da Bandeira, e localizou a tornozeleira, confirmando que ela estava cortada. A Guarda informou que o indivíduo estava envolvido em vários roubos a estabelecimentos comerciais no município, além de ser suspeito de participar de um confronto com a corporação em um assalto a uma loja na cidade.

A Guarda Municipal conduziu o homem foi conduzido, com a tornozeleira danificada, à Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim.

Procurada pela reportagem, a Polícia Civil disse, em nota, que o conduzido assinou um termo circunstanciado (TC) por dano ao equipamento e foi liberado, após assumir o compromisso de comparecer em juízo.

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informou que identificou a violação do equipamento e o caso foi comunicado ao Poder Judiciário para as devidas providências. O homem deu entrada no sistema prisional no dia 17 de abril de 2022, "pelo artigo 14 da Lei 10.826/03 (porte de arma de fogo), quando foi concedida liberdade provisória com monitoramento eletrônico em audiência de custódia".

Em relação ao fato de o homem ter cortado a tornozeleira, a Sejus destacou que "com a violação, a Central de Monitoramento entrou em contato com o monitorado a fim de verificar o ocorrido, mas sem sucesso".

A secretaria finalizou explicando que realiza esse monitoramento e comunica autoridades policiais e o Poder Judiciário quando uma irregularidade é identificada. "Por meio das tornozeleiras, é possível acompanhar a geolocalização do apenado, e um alerta é feito quando o equipamento é descarregado, desconectado ou circula fora da área de abrangência ou horário autorizados", emitiu, em nota.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cachoeiro de Itapemirim Polícia Civil guarda municipal ES Sul

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.