ASSINE

Homem confessa à polícia que matou a ex em Santa Teresa e é liberado

Jovair Tassinari, de 42 anos, se apresentou à polícia assistido por advogado e não ficou preso por não estar em situação de flagrante. Clementina Jastrow, 49 anos, foi assassinada a tiro neste domingo (18) em Alto Santo Antônio, no interior do município

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 19/07/2021 às 19h45
Clementina Jastrow, 49 anos, o seu ex-marido,  Jovair Tassinari,
Clementina Jastrow, 49 anos, o seu ex-marido, Jovair Tassinari,. Crédito: Divulgação

Um dia após o assassinato de Clementina Jastrow, de 49 anos, em Santa Teresa, na região Central Serrana do Espírito Santo, o ex-companheiro da vítima, suspeito de cometer o crime, se apresentou à delegacia do município, mas acabou sendo liberado na tarde desta segunda-feira (19). Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime, mas por não estar em situação de flagrante, não foi encarcerado.

Fontes da polícia confirmaram para a reportagem que o suspeito é Jovair Tassinari, 42 anos. O assassinato ocorreu neste domingo (18) em Alto Santo Antônio, no interior do município.

Uma testemunha relatou à Polícia Militar que estava com a mulher no quintal de uma residência quando, repentinamente, o ex-companheiro da vítima chegou armado e disparou contra a vítima. A Polícia Civil afirmou que o caso é tratado como feminicídio e, mesmo com a liberação do suspeito, a investigação segue em andamento na delegacia do município.

Delegacia de Santa Teresa
Delegacia de Santa Teresa investiga o caso. Crédito: Governo do ES

A Polícia Civil informou ainda que o suspeito se apresentou assistido por advogados, viabilizou a entrega da arma de fogo usada na prática do crime e confessou o homicídio. A PM relatou que a arma seria de cano longo, parecendo uma espingarda.

Ainda segundo o relato da testemunha, a mulher tentou correr, mas caiu e veio a óbito. De acordo com a Polícia Militar, o atual marido da vítima é irmão do suspeito.

DESAVENÇA POR PENSÃO 

À PM, ele disse que seu irmão tem uma filha de 18 anos com a vítima e que a mulher havia entrado na Justiça para receber pensão alimentícia, que estava em atraso, e que há poucos dias havia ganho a ação, no valor de R$ 8 mil. Após os disparos, o homem teria fugido em uma caminhonete branca.

A reportagem tenta contato com a defesa de Jovair Tassinari e este espaço está aberto para a defesa se manifestar sobre o caso. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.