ASSINE

Homem chega de carro, atira e mata 4 pessoas em bar de Conceição da Barra

Caso aconteceu no distrito de Braço do Rio, na noite de sexta-feira (13); nenhum suspeito do crime foi preso pela polícia

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 14/08/2021 às 12h30
As quatro vítimas que foram mortas em Conceição da Barra
As quatro vítimas que foram mortas em Conceição da Barra . Crédito: Montagem/ A Gazeta

Quatro pessoas foram mortas a tiros na noite desta sexta-feira (13) no distrito de Braço do Rio, em Conceição da Barra, Norte do Espírito Santo. As vítimas estavam em um bar. Até o momento, segundo a Polícia Civil, nenhum suspeito foi detido pelos assassinatos.

As vítimas são Deyvison da Conceição dos Santos, de 20 anos, Weverton Silva do Nascimento, de 29, Manoel Marques, de 52  e Ione Caires. Ela tinha 48 anos e era a dona do bar. A mulher chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

A Polícia Civil ainda não deu detalhes sobre as investigações do caso. Segundo familiares que estiveram no SML de Colatina, a mulher acabou atingida por uma bala perdida. Ainda de acordo com os familiares, as vítimas moravam em Braço do Rio e todos eram conhecidos de Ione, muito querida no bairro São Jorge.

De acordo com informações da Polícia Militar, o autor dos disparos estava em um carro. Quando os militares chegaram ao local, encontraram dois dos homens mortos no bar. A proprietária do local e outro homem também atingidos pelos tiros foram socorridos por moradores ao hospital.

No local, segundo a Polícia Militar, ninguém soube informar a motivação e quem era o atirador. 

INVESTIGAÇÕES 

Sobre o caso, a Polícia Civil disse, por meio de nota, que o caso seguirá sob investigação da delegacia de Conceição da Barra. Informou que até o momento nenhum suspeito foi detido e outras informações não serão repassadas para que a apuração dos fatos seja preservada.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Serviço Médico Legal de Colatina, pois o médico que estaria de plantão no SML de Linhares está afastado porque testou positivo para a Covid-19. Por isso, quando não há médico legista no plantão, o corpo é enviado ao SML de Colatina, para a liberação.

Serviço Médico Legal (SML) de Colatina
Os corpos foram levados para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina. Crédito: Brunela Alves/Arquivo

Destacou ainda que o concurso público da Polícia Civil, cujo curso de formação está em andamento, permitirá a contratação de profissionais de diversas categorias, incluindo 76 peritos oficiais criminais, 50 auxiliares de perícia médico-legal e 30 peritos legistas, o que vai contribuir para a recomposição dos quadros da instituição. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.