Herdeira do tráfico está foragida da Justiça no ES desde 2018

Segundo a polícia, Sayonara ganhou protagonismo depois que a mãe, Terezinha de Jesus Moreira, e o pai, Rogério Silva, o Rogerinho do Village, foram presos. Ela responde por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico

Publicado em 17/12/2020 às 18h19
Sayonara é uma das líderes do tráfico em Cachoeiro de Itapemirim
Sayonara Moreira Silva é única mulher na lista dos 24 criminosos mais procurado no ES. Crédito: Divulgação | Sesp

Com dois mandados de prisão em aberto desde 2018, Sayonara Moreira Lima, de 33 anos, ainda é considerada uma das pessoas mais procuradas no Estado, sendo a única mulher a figurar em uma lista de 24 criminosos, divulgada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp).  Segundo a Polícia Civil, ela é uma "herdeira do tráfico". Filha de Terezinha de Jesus Moreira e Rogério Silva, o Rogerinho do Village, ambos presos, ela responde por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A mãe, Terezinha, está presa no Centro Prisional Feminino de Cariacica desde 12 de março de 2017 e o pai, Rogério, encontra-se preso na Penitenciária de Segurança Máxima 2, em Viana, desde 12 de julho de 2010. Os dois foram detidos pelos mesmos crimes dos quais a filha é acusada, homicídios e atuavam como líderes do tráfico de drogas no município de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo.

De acordo com a Sesp, todas as informações sobre Sayonara constam nos processos registrados na 1ª Vara Criminal de Cachoeiro de Itapemirim. Dois deles são por homicídios e um terceiro, que está suspenso, é relacionado ao envolvimento dela no tráfico de drogas.

Segundo a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), consta o registro de passagem pelo sistema prisional em nome de Sayonara no período de 04 a 30 de agosto de 2011, por tráfico de drogas. Ainda de acordo com a nota da secretaria, ela foi liberada à época por meio de uma decisão judicial.

A defesa da acusada foi procurada, mas até o momento não se manifestou. Esta publicação será atualizada caso haja resposta.

DOMÍNIO SUL

O delegado Guilherme Eugênio Rodrigues, que já foi titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Cachoeiro de Itapemirim, disse à reportagem em 2019, que a família é acusada de comandar o tráfico de drogas nos bairros Village da Luz, Rubem Braga e Bom Pastor, em Cachoeiro.

De acordo com o delegado, que atualmente trabalha em Guarapari, Sayonara ganhou protagonismo quando o pai e a mãe foram presos. A procurada é investigada por comandar dezenas de bocas de fumo e traficantes na região.

Cachoeiro de Itapemirim Sejus Sesp crime foragidos homicídio tráfico de drogas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.