ASSINE

Grávida foi agredida pelo companheiro no ES devido a bacon no lanche

Mulher de 21 anos levou socos na cabeça e chegou a desmaiar por conta das agressões. Jeni José Pereira Júnior foi preso depois que vizinhos escutaram os gritos da mulher por socorro e chamaram a polícia

Publicado em 20/07/2021 às 13h35
Mulher levou soco no olho e chegou a desmaiar depois de ser agredida pelo companheiro
Mulher levou soco no olho e chegou a desmaiar depois de ser agredida pelo companheiro. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

A ausência de bacon em um lanche foi o que motivou um homem de 21 anos a agredir a companheira grávida de sete meses, no bairro Novo Horizonte, em Cariacica, na noite desta segunda-feira (19). A mulher, que também tem 21 anos, levou socos na cabeça e chegou a desmaiar por conta das agressões.

"Ele falou que estava com fome, perguntou se tinha como pedir um lanche. Pedi o lanche sem bacon, eu não gosto porque enjoa, e ele disse que o lanche estava muito simples e que ele não ia pagar. Ele ficou com raiva e deu um soco no meu braço, e depois deu um soco no meu olho", contou a mulher em entrevista à TV Gazeta.

Jeni José Pereira Júnior foi preso depois que vizinhos escutaram os gritos da mulher por socorro e chamaram a polícia. Ele passou a noite na Delegacia de Atendimento à Mulher e, na manhã desta terça-feira (20), passou por exames no Departamento Médico Legal (DML) antes de ser levado para o presídio. O homem nega que tenha agredido a companheira e afirma que ela caiu. "Ela desceu o morro, está grávida de sete meses, e bateu a cabeça no chão", disse à TV Gazeta.

HISTÓRICO DE AGRESSÕES

O casal está junto há quase dois anos. A mulher relatou que já foi agredia outras vezes e que Jeni José fica agressivo quando bebe ou usa drogas. "Depois dessa gravidez eu achei que ele fosse parar", admitiu.

Jeni José Pereira Júnior foi preso depois de agredira a companheira, que está grávida de sete meses
Jeni José Pereira Júnior foi preso depois de agredira a companheira, que está grávida de sete meses. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

A irmã do suspeito, uma jovem de 23 anos que pediu para não ser identificada, contou em entrevista à TV Gazeta que há dois anos, quando ela estava grávida, foi agredida pelo irmão porque queria fazer uma mamadeira para o filho.

"Ele comprou o gás e nessa época meu filho tinha dois anos. Eu queria fazer uma mamadeira para o meu filho, ele começou a me dar um monte de soco na cara até que eu desmaiei", contou a irmã.

FAMÍLIA ENTREGOU AGRESSOR PARA A POLÍCIA

Foi a própria família de Jeni José que ligou para a polícia. A mãe e a irmã dele contaram que mesmo depois que os policiais chegaram, Jeni riu da situação e ameaçou a companheira e as outras mulheres da família. Na frente dos militares ele chegou a dizer que, se não fosse preso, colocaria fogo na casa com as pessoas na residência.

Após mais uma agressão, a companheira do suspeito diz que mesmo grávida vai terminar o relacionamento. A irmã afirmou que o Jeni José precisa ficar preso. "Para mim o melhor tratamento é ele ficar lá, até ele aprender", opinou.

OUTROS CASOS

Esse não foi o único caso de violência contra a mulher registrado entre a manhã de segunda e a madrugada desta terça-feira. Também em Cariacica, no bairro Vila Cajueiro, um homem de 55 anos agrediu a esposa, de 50 anos, e chegou a ameaçar a mulher com uma foice. A mulher conseguiu fugir, se escondeu dentro de um quarto da casa e ligou para a polícia. Os militares chegaram rápido e conseguiram prender o agressor.

Já em Vitória, no bairro São Pedro, uma mulher de 37 anos foi agredida pelo companheiro de 23 anos. Ela apanhou tanto que os vizinhos ouviram os gritos, pediram para o homem parar e disseram que iam ligar para a polícia, mas ele continuou com as agressões.

Como a violência não parou, vários vizinhos invadiram a casa e passaram a agredir o homem dentro da casa dele. Quando a polícia chegou, a casa estava tomada por várias pessoas, que batiam no agressor. O homem foi preso e levado para a Delegacia do Plantão da Mulher.

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.