ASSINE

Garçom é morto com quatro tiros ao tentar defender irmão em Vila Velha

Bandidos foram até a casa de um rapaz de 22 anos, que fugiu do local. O irmão mais velho dele discutiu com os criminosos antes de ser assassinado

Publicado em 11/06/2020 às 15h44
Atualizado em 11/06/2020 às 19h05
Danilo Cunha Rangel, de 26 anos, foi morto ao tentar defender o irmão
Danilo Cunha Rangel, de 26 anos, foi morto ao tentar defender o irmão. Crédito: Repredução/TV Gazeta

Um garçom de 26 anos foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (11) no bairro Ilha das Flores, em Vila Velha, ao tentar defender o irmão que estava sendo perseguido por bandidos. Danilo Cunha Rangel, de 26 anos, levou quatro tiros após discutir com os criminosos. Ele foi socorrido por familiares, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Parentes da vítima relataram à TV Gazeta que os criminosos invadiram a casa em que mora o irmão da vítima, de 22 anos, com a intenção de matá-lo. Ele conseguiu fugir ao pular uma janela do segundo andar da residência. Na queda, o rapaz quebrou o pé e passa bem.

Ainda segundo informações da reportagem, familiares ligaram para Danilo, que morava próximo, para que ele fosse ao local de moto. O garçom se deparou com os criminosos na rua, quando começou uma discussão e os homens dispararam quatro tiros contra ele.

Os pais de Danilo compareceram à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pela manhã, mas não quiseram falar com a reportagem.

Parentes e amigos estão inconformados com a morte do garçom. "Danilo era uma pessoa boa, guerreira, trabalhadora. É difícil conviver com isso", lamentou o tio da vítima, que preferiu não se identificar.

POLÍCIA PRENDE SUSPEITO DO CRIME

Na tarde desta quinta-feira (11), a Polícia Civil repassou mais informações de como teria acontecido o crime. Segundo o delegado plantonista da DHPP Luiz Gustavo Ximenes da Silva, dois homens foram até a casa da família de Danilo "tirar satisfação" com o irmão dele sobre um homicídio que aconteceu há 8 anos. 

De acordo com testemunhas ouvidas na DHPP, os homens intimidaram as pessoas que estava em casa, mas o irmão de Danilo havia fugido pela janela. Depois do ocorrido, os homens saíram e Danilo, armado, teria ido ao encontro dos dois homens. "Cerca de meia hora depois que saiu de casa os familiares receberam a informação de que o Danilo havia sido assassinado", contou o delegado, em coletiva na tarde desta quinta.

Durante a manhã desta quinta uma equipe da DHPP fez diligências em Porto de Santana, Cariacica, e Ilha das Flores, Vila Velha. Em Vila Velha um dos suspeitos foi preso. Segundo o delegado, o suspeito confirma que foi até a residência tirar satisfação com o irmão de Danilo, mas nega o homicídio.

"O inquérito vai ser encaminhado para a Delegacia de Homicídios de Vila Velha para o prosseguimento das investigações, mas este suspeito já está devidamente qualificado por porte ilegal de arma de fogo e homicídio qualificado mediante  motivo torpe", explicou o plantonista da DHPP.

Com informações de Daniela Carla e Kaique Dias, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.