ASSINE

Festa clandestina em Cariacica durante a madrugada termina em confusão

Evento foi realizado no meio de uma rua em Cariacica-Sede  e contava com a presença de aproximadamente 150 pessoas. Ninguém foi detido

Publicado em 22/02/2021 às 10h56
Atualizado em 22/02/2021 às 10h56
Data: 19/11/2019 - ES - Vitória - Viaturas da Polícia Militar do ES - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
PM diz que foi acionada para atender ocorrência de festa clandestina em Cariacica. Crédito: Fernando Madeira

Uma festa clandestina realizada em Cariacica-Sede na madrugada do último domingo (21) terminou com confusão entre os participantes e a polícia. De acordo com testemunhas, o evento era realizado no meio da rua e contava com a presença de aproximadamente 150 pessoas. Ninguém foi detido.

Por nota, a Polícia Militar informou que foi acionada para atender uma ocorrência de festa clandestina. "No local, os militares tentaram verbalizar com os participantes pedindo para que desligassem o som e encerrassem o evento, porém, não tiveram êxito", descreve a polícia. 

Segundo a PM, durante a intervenção, os participantes agrediram os militares com paus, pedras e garrafas de vidro. Por causa disso, eles usaram "instrumentos de efeito moral para resguardar a integridade física dos policiais e efetuar a dispersão do público".

O DJ Marrokos era quem estava tocando no evento. Durante a abordagem, ele contou que foi atingido com dois disparos de bala de borracha nas costas. Após a ação policial, ele afirma que encontrou sua moto XRE 300 danificada. 

"Os policiais chegaram com escudo, bomba de gás, todo mundo correu. Foi super perigoso. Assim que acabou, levantei minha camisa, com documento na mão, e subia a escada em direção à minha moto. Fui cercado por quatro policiais. Eles apontaram para mim e mandaram eu descer. Me identifiquei, mandaram eu voltar. Quando eu obedeci, me deram dois tiros de borracha nas costas. Quando eu cheguei lá em cima, minha moto estava com painel quebrado, banco arregaçado, pneus furados, cabos cortados, carenagem quebrada", relatou o DJ.

Questionada sobre a abordagem ao DJ, a PM não deu detalhes sobre o caso, mas ressaltou que não houve informações de feridos. Eles fizeram buscas no local, mas nada de ilícito foi encontrado. A nota orientou que qualquer cidadão que se sinta prejudicado diante de uma atuação da PM pode procurar a Corregedoria da Corporação, no Quartel, em Maruípe, e formalizar o caso.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.