ASSINE

Família diz que corpo encontrado em estrada é de adolescente desaparecida no ES

O pai da adolescente Aparecida Arcanjo contou que reconheceu o corpo da filha, que estava desaparecida deste a última terça-feira (11). Polícia não informou a identificação da vítima

Família diz que corpo encontrado em estrada é de adolescente desaparecida no ES. Crédito: Redes Sociais / Montagem
Família diz que corpo encontrado em estrada é de adolescente desaparecida no ES. Crédito: Redes Sociais / Montagem

Um corpo foi encontrado na tarde deste domingo (16) em uma cova rasa e em avançado estado de decomposição na estrada que liga São Mateus a Nova Venécia, no Norte do Espírito Santo. A família da adolescente Aparecida Arcanjo, de 17 anos, esteve no local e no Serviço Médico Legal (SML), reconheceu o corpo e afirmou ser o da menina, que estava desaparecida desde a última terça-feira (11).

O pai da adolescente, Pedro de Arcanjo, identificou o corpo e alegou ser o da sua filha, que morava com a avó em São Mateus. Ele contou que quem encontrou o corpo foi um amigo da família, que estava ajudando nas buscas com alguns cachorros. “Como o odor estava muito forte, chamou a atenção dos cachorros que mostraram que tinha algo ali”, disse.

Apesar do avançado estado de decomposição, a Polícia Civil informou que trata-se de um corpo feminino, mas sem confirmação se era o da adolescente. O corpo foi encaminhado ao Serviço Médico Legal (SML) de Linhares.

ADOLESCENTE FOI SEPULTADA

Na manhã desta segunda-feira (17), o pai da adolescente afirmou à reportagem de A Gazeta que esteve no SML e reconheceu a filha. “Estou muito abalado, uma situação complicada. Uma fatalidade, um acidente, a gente até entende, mas uma coisa assim é difícil. Estivemos no SML ontem, reconhecemos e já enterramos”, disse emocionado.

Pedro de Arcanjo

Pai da adolescente

"Terça-feira, às 17h, ela sumiu. É uma dor profunda. Nem dá pra imaginar"

O QUE DIZ A POLÍCIA CIVIL

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que o caso foi registrado como encontro de cadáver e o procedimento será encaminhado para a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de São Mateus, que aguardará o resultado dos exames.

“O corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML), para ser liberado para os familiares e para realizar o exame cadavérico, que identificará a causa da morte. A assessoria da Polícia Civil não tem autorização para passar informações sobre identificação e liberação de corpos”, afirma a nota.

Ainda de acordo com a PC, o prazo para sair laudo cadavérico pela legislação é de 10 dias, podendo ser prorrogado por igual período. Em casos em que são solicitados exames laboratoriais pode demorar mais, principalmente quando necessita de DNA (30 dias) e histopatológico (entre 60-90 dias).

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.