ASSINE

Estudante é flagrado com arma em escola de Conceição do Castelo

Segundo Polícia Militar, a intenção do estudante era trocar a arma por um celular.  Revólver calibre 32 foi encontrado dentro da mochila do adolescente

Tempo de leitura: 3min
Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 06/12/2021 às 12h41

Um adolescente de 13 anos levou um revólver calibre 32 para a escola na manhã da última sexta-feira (3) em Conceição do Castelo, na Região Serrana do Espírito Santo. Segundo relato do estudante à Polícia Militar, a intenção era trocar a arma por um celular.

Delegacia de Venda Nova do Imigrante
Pai e aluno foram ouvidos na delegacia de Venda Nova do Imigrante. Crédito: Divulgação/PC

A polícia contou que fazia patrulhamento em frente a uma escola, que fica no Centro do município, quando, no final da manhã, os policiais foram chamados por um segurança, que suspeitava que um aluno estivesse armado.

ARMA ENCONTRADA

Na escola, o diretor disse aos policiais que um aluno havia comentado que um colega teria oferecido uma arma de fogo em troca do seu celular. O gestor da escola afirmou que chamou o aluno na diretoria e, após conversa e revista na mochila, encontrou um revólver calibre 32, sem munições.

O adolescente confirmou aos militares que havia oferecido a arma para outros alunos em dias anteriores. Questionado, ele disse que a arma é de propriedade do pai, que tem problemas de saúde e que havia pegado o armamento sem o consentimento. O estudante também disse que as munições estavam em casa, na comunidade de Viçosa.

O Conselho Tutelar da cidade foi chamado e acompanhou o menor até a sua casa, com a PM. Na casa do aluno, sete munições calibre 32, sendo seis picotadas e uma intacta foram entregues à polícia pela irmã do estudante.

O pai do adolescente não foi encontrado, porém, após receber a informação sobre o fato, se apresentou na Delegacia de Venda Nova do Imigrante. O aluno também foi encaminhado para a delegacia.

O QUE DIZ A POLÍCIA CIVIL

Sobre o caso, a Polícia Civil informou que a análise inicial dos fatos indicou que o pai do adolescente é idoso, possui problemas de saúde e o estudante pegou a arma sem o consentimento dele.

O adolescente assinou um Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) por ato infracional análogo ao crime de porte ilegal de arma de fogo e foi reintegrado à família. O pai não tinha registro da arma e, por conta disso, um inquérito policial será aberto na Delegacia de Conceição do Castelo, para apurar a posse ilegal de arma por parte do pai.

ADOLESCENTE DE CARIACICA PRETENDIA FAZER ATAQUE EM ESCOLA

Conversa de adolescente em celular
Conversa de adolescente em celular. Crédito: Polícia Civil

Após descontentamento pessoal com a queda das notas na escola, o garoto começou a pensar em cometer o atentado. Segundo a Polícia Civil, em outubro, ele passou a conversar com um outro adolescente, de 15 anos, morador de Minas Gerais, que também planejava um ataque no próprio Estado.

A polícia encontrou, em um telefone apreendido, uma conversa na qual o adolescente de Cariacica planejava comprar uma arma. Na residência ainda foi apreendido um simulacro de arma de fogo feito com madeira e fita isolante.

O atentado foi evitado graças a uma investigação do Serviço Secreto dos Estados Unidos, que teve colaboração da Homeland Security Investigations (HSI) e a participação da Polícia Civil do Espírito Santo.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.