ASSINE

Crime em Castelo: mulher abraçou marido para que amante o matasse

Crime aconteceu na casa do casal em Monte Alverne, interior de Castelo, no último sábado (24). Assassinato foi planejado por mulher e amante, presos nesta terça (27)

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 27/07/2021 às 20h18
Casamento
Thayla Bonicenha Crivelari Fim e o marido Alexandro Fim, no casamento. Crédito: Reprodução/Facebook

Thayla Bonicenha Crivelari Fim, de 22 anos, presa por suspeita de envolvimento no assassinato de seu marido, de 34 anos, no interior de Castelo, no Sul do Espírito Santo, contou à polícia, com frieza, detalhes de como o assassinato aconteceu. Segundo o delegado Marcelo Meurer, a mulher e o amante, Françoá de Souza Calabianqui, de 25 anos, cometeram o crime no último sábado (24), após a vítima tomar remédios fortes contra a depressão. Como o marido não dormia, ela, em pé, o abraçou. O amante se aproximou e esganou a vítima, Alexandro Fim,  até a morte. 

O crime foi descoberto na madrugada do último domingo (25) na região de Monte Alverne, zona rural de Castelo. O amante e a mulher da vítima foram presos nesta terça-feira (27). Segundo o delegado, o crime foi motivado por dinheiro. Com a morte do marido,  Thayla desejava herdar todos os bens do agricultor – um alqueire de terra com plantações de café e um carro.

“Ela e o amante deram a mesma versão dos fatos. Ela contou o caso sem remorso e com frieza, o que chama a atenção. Eles estavam planejando o crime há um tempo e ela decidiu que seria naquele sábado. Chamou o amante, colocou a filha de dois anos para dormir e esperou o marido tomar o remédio. Como ele estava demorando a dormir, ela o abraçou e fez um sinal para o amante, que chegou por trás e matou a vítima”, disse o delegado.

Após o crime, Thayla simulou um latrocínio – roubo seguido de morte. Ela contou à polícia que objetos e o carro do marido haviam sido levados e foi trancada em seu quarto após o crime. Um adolescente de 14 anos, irmão da mulher detida, contou à polícia que a irmã afirmou ter matado o marido, com ajuda de outro homem.

RELAÇÕES SEXUAIS COM AMANTE EM CASA

Segundo o delegado, Alexandro Fim e a mulher presa estavam casados havia 7 anos e têm uma filha de dois anos. A mulher era dona de casa e o marido, agricultor. A criança está sob os cuidados dos avós maternos. O relacionamento extraconjugal era mantido havia cerca de seis meses.

“Eles mantinham relações sexuais na casa do casal, quando o marido tomava remédios para dormir e ele aparecia. Disse que o marido não aceitaria a separação, porém, ele não está mais aqui para contradizer. Além disso, contou que nunca sofreu nenhuma violência do marido e não há nenhum registro de violência contra ele na delegacia”, contou Meurer.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.