ASSINE

Como a PF e o MP apreenderam quase uma tonelada de cocaína no ES em 24h

Prejuízo à criminalidade teria ultrapassado a marca dos R$ 230 milhões. Devido ao volume de entorpecente, PF cogita que houve participação de alguma grande organização criminosa

Tempo de leitura: 3min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 08/12/2021 às 17h51

Duas apreensões, que totalizaram quase uma tonelada de cocaína, ocorreram com 24h de intervalo desta semana no Espírito Santo. A primeira, de 510 kg da droga, foi realizada na manhã de terça-feira (7), em uma casa no bairro Interlagos, em Vila Velha. A segunda, nesta quarta (8), ocorreu na Praia do Ribeiro, Praia da Costa, no mesmo município, e recolheu 380 kg de cocaína e uma lancha usada pelos criminosos. Segundo o superintendente da Polícia Federal no Estado, delegado Eugênio Ricas, o prejuízo à criminalidade certamente ultrapassou a marca dos R$ 230 milhões. Mas como isso foi possível?

Eugênio Ricas explicou que a localização da quantidade de droga derivou de ações coordenadas pelo Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Espírito Santo e de São Paulo, que teve o apoio da Polícia Militar capixaba e paulista, além da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da PF.

Devido ao volume de entorpecente encontrado, a PF cogita que alguma grande organização criminosa tenha participação no esquema. “Estamos investigando quem são e já podemos dizer que fazem parte de um grande grupo, provavelmente do Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção brasileira. Nós não temos cultivo de coca no Brasil, o que indica que o produto pode ter vindo de algum país vizinho da América do Sul. O destino, nós ainda não conhecemos, mas é possível que haja ligação do caso com o esquema de colocar drogas em cascos de navios para tráfico para outros continentes”, disse Eugênio Ricas.

Na primeira ação, na terça-feira, sete homens foram presos. No entanto, no caso da droga apreendida nesta quarta-feira, ninguém foi localizado na lancha. ”Quando as equipes policiais chegaram ao local onde ocorreu a apreensão, os suspeitos já não mais se encontravam no barco. Perceberam que estávamos no encalço”, acrescentou o superintendente da PF no Estado.

A operação desta quarta-feira contou com o apoio do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo da Secretaria da Casa Militar (Notaer), que informou que os suspeitos conseguiram fugir em carros em direção ao Morro do Moreno.

A Polícia Militar foi acionada para tentar localizar os suspeitos e o Notaer prestou apoio na busca, mas eles não foram encontrados. Parte da ação do helicóptero foi registrada em vídeo. Assista abaixo:

OPERAÇÃO MIRA O PCC

O objetivo da ação é combater o tráfico de drogas por integrantes da organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) em cidades do Espírito Santo e de São Paulo.

No Espírito Santo, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Vila Velha e Guarapari, que resultaram na apreensão de quantidade expressiva de drogas e na prisão em flagrante de três pessoas. A operação também cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios de Araraquara e Guarujá, em São Paulo.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, quatro mandados de prisão temporária, expedidos pela Justiça Estadual de São Paulo, também foram cumpridos nesta terça-feira. A corporação, no entanto, não informou onde esses quatro indivíduos foram detidos.

Um dos presos nesta terça-feira também foi autuado por corrupção ativa em razão de ter oferecido a um dos policiais a quantia de R$ 1 milhão para que ele e os demais não fossem presos.

Correção

10 de Dezembro de 2021 às 15:24

O título da versão anterior desta reportagem atribuía somente à Polícia Federal, equivocadamente, a apreensão de quase 1 tonelada de cocaína. No entanto, a apreensão de mais de 500 kg da droga foi comandada pelo Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Espírito Santo e Gaeco de São Paulo, com apoio da Polícia Militar, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal, e a apreensão de mais de 380 kg de cocaína em uma embarcação foi realizada pela Polícia Federal com apoio do Notaer. O título foi corrigido.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.