ASSINE

Chefe do tráfico de Porto Novo, em Cariacica, é detido pela polícia

O criminoso foi preso acusado de um duplo homicídio que ocorreu em fevereiro deste ano. Na ocasião, dois rapazes foram mortos a tiros no bairro Porto Novo

Publicado em 16/04/2020 às 17h14
Atualizado em 16/04/2020 às 17h15
DHPP de Cariacica
DHPP de Cariacica. Crédito: TV Gazeta/Reprodução

Um homem apontado pela polícia como o chefe do tráfico de drogas no bairro Porto Novo, em Cariacica, foi preso durante uma operação realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nesta quinta-feira (15). A prisão aconteceu no Morro do Quiabo, no mesmo município.

De acordo com a Polícia Civil, o homem, que já te passagem pela polícia por homicídio, era o criminoso mais procurado pela DHPP de Cariacica. Além disso, a associação criminosa liderada por ele realizou diversos homicídios e confrontos armados na região nos últimos meses.

Segundo o delegado-adjunto da DHPP de Cariacica, Fabiano Alves, o criminoso foi preso pela prática de um duplo homicídio que ocorreu em fevereiro deste ano. Na ocasião, dois rapazes foram mortos no bairro Porto Novo. 

Fabiano Alves

Delegado-adjunto da DHPP de Cariacica

"Esses rapazes saíram de Vila Velha em um táxi, acompanhados de dois amigos, passaram no bairro Porto Novo e os criminosos mandaram eles descerem do carro. Então eles foram revistados e um deles foi identificado como antigo inimigo do tráfico. Por não terem autonomia para matar sem anuência do chefe do tráfico, os criminosos foram até ele e pediram permissão para matar os quatro. Dois conseguiram fugir e os outros dois foram mortos a tiros."

Fabiano explica que outras pessoas também foram identificadas por participação no crime e que a polícia está trabalhando para  prendê-las. "O rapaz preso era chefe do tráfico de Porto Novo e no Morro do Quiabo. Sem consentimento dele, a morte não poderia ter ocorrido. Ele determinou as mortes", completou. O delegado aposta, ainda, que o homem pode ter tido envolvimento no crime de segunda-feira (13), onde homens armados atearam fogo em um ônibus do Transcol.

"Ele já tem passagem por homicídio e não resistiu a prisão. Nada foi encontrado com ele. Em fevereiro, os corpos foram encontrados boiando perto da Ilha da Pólvora. Ouvimos testemunhas na época e identificamos alguns dos autores do crime", concluiu Fabiano.

O criminoso vai responder por duplo homicídio qualificado, tráfico de drogas e associação para o tráfico. O delegado aposta que, com a prisão dele, o bairro Porto Novo vai ficar mais tranquilo e que a organização do tráfico na região vai ficar desestabilizada.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cariacica Polícia Civil tráfico de drogas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.