ASSINE

Gerente do tráfico na região do Bairro da Penha é preso

Charles Rocha Soares, vulgo Charlinho, é apontado pela polícia como um dos gerentes do tráfico do PCV. De acordo com informações da Secretaria de Estado da Justiça, ele já se encontra no Centro de Triagem de Viana

Tempo de leitura: 3min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 25/04/2022 às 12h30

Charles Rocha Soares, vulgo Charlinho, está na cadeia. Ele é apontado pela polícia como um dos gerentes do tráfico do Primeiro Comando de Vitória (PCV). A atuação dele é principalmente nas regiões do Bairro da Penha e Itararé. A prisão teria acontecido neste domingo (24). 

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Justiça, ele já se encontra no Centro de Triagem de Viana. O criminoso também conta com passagens anteriores pelo sistema prisional, com registro entre setembro de 2011 e maio de 2016 por tráfico de drogas e homicídio. 

Demandada, a Polícia Civil informou que apenas com o nome do suspeito não é possível localizar a prisão. A busca é feita por bairro, município e para qual delegacia o suspeito foi encaminhado. "Cabe destacar que, por ser feriado só temos acesso as ocorrências do plantão vigente das Delegacias. Os cartórios onde consultamos ocorrências de plantões finalizados, funcionam de segunda a sexta-feira, em dias úteis", diz a nota.

A Polícia Militar também informou que, para verificar se a prisão foi realizada pela PM, precisa saber quando e onde ocorreu o fato. "Lembramos, ainda, que nos finais de semana e feriados a assessoria de comunicação apenas tem acesso às ocorrências registradas no plantão vigente".

NÚCLEOS E AS FUNÇÕES DE CADA MEMBRO DO PRIMEIRO COMANDO DE VITÓRIA

  • Comando Central: fica dentro do presídio e avalia as principais determinações da organização. Cada membro tem um voto e juntos decidem a abertura de guerras contra os bairros;
  • Lideranças: cada morro tem uma liderança. A Polícia Civil explica que a ideia é ter um líder local do próprio bairro, em uma espécie de “franquias”. Os membros não pegam em armas, só dão determinações;
  • Gerentes: existem gerentes por localidade, por tipo de droga e por quantidade de material ilícito vendido. Eles gerenciam o tráfico nos bairros;
  • Contenção: pegam em armas e cometem os homicídios;
  • Vapores e visão: os “vapores” são os que efetivamente vendem as drogas e acabam ficando mais expostos às operações policiais, já os do “visão”, são a parte mais baixa da pirâmide do crime, ficam com radiocomunicadores, fazem os foguetórios e não estão dentro da divisão dos recursos, recebendo R$ 120 por uma jornada de 12;
  • Contenção: conhecidos como “faixa preta”, pegam em armas, cometem os homicídios e têm que defender o bairro.
  • Outras funções: transporte de drogas e criptografia de rádios.

O PCV

O Primeiro Comando de Vitória (PCV) tem sede no Bairro da Penha, que fica na região conhecida como território do bem, e surgiu em 2010, em um modelo parecido com o do Primeiro Comando da Capital (PCC), mas hoje é filiado ao Comando Vermelho (CV).

A região da Penha é definida pelo chefe do DHPP, delegado Romualdo Gianordolli, como o “centro gravitacional da criminalidade do Espírito Santo”. Na época, foi apreendido um bilhete em uma unidade prisional com o suposto estatuto que marcaria a criação dessa organização criminosa.

Análises do Centro de Inteligência e Análise Telemática da Polícia Civil (Ciat) identificaram que esse grupo criminoso se articulou com o passar dos anos, mesmo com o trabalho policial de combate ao tráfico de drogas na região.

Entre as principais áreas de atuação da organização, estão os bairros Itararé, Bonfim, Penha e São Benedito. As investigações apontam que há, ainda, ramificação por diversos municípios da Grande Vitória e do Norte do Estado.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Bairro da Penha tráfico de drogas PCV

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.