ASSINE

Cadeirante que matou idosos no ES já havia sido preso por roubar salão

Rafael Dias Santos, de 32 anos, chocou o Espírito Santo na última terça-feira (27) pela frieza ao confessar ter assassinado a marretadas dois idosos em uma casa de reabilitação em Morada da Barra, Vila Velha

Publicado em 28/04/2021 às 12h04
Vila Velha
Sem demonstrar nenhum tipo de arrependimento, Rafael Dias Santos confessou ter matado os dois idosos. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

O cadeirante Rafael Dias Santos, de 32 anos, que chocou o Espírito Santo na última terça-feira (27) pela frieza ao confessar ter assassinado a marretadas dois idosos em uma casa de reabilitação, em Morada da Barra, Vila Velha, já havia sido preso em 2016 após roubar um salão de beleza no bairro Gurigica, em Vitória.

Na época, o criminoso contou com a ajuda da dona do estabelecimento e de uma cliente para entrar no salão, já que o local tinha dois degraus na escada. Ao entrar no local, Rafael rendeu cerca de 10 pessoas naquela data, em 4 de março de 2016, roubou celulares e dinheiro e fugiu. No entanto, acabou preso logo depois, antes de conseguir entrar em um táxi.

Na data do ocorrido, a dona do estabelecimento conversou com a reportagem de A Gazeta. Ela detalhou ser por volta das 11 horas quando o cadeirante parou na frente do salão perguntando se ela fazia corte de cabelo masculino. Ela contou que trabalhava com horário marcado, mas decidiu ajudar o rapaz.

“Falei que faria o serviço e até ia passar na frente das clientes. Tive que pedir ajuda a uma cliente para subir a cadeira de rodas, já que na frente do meu salão há dois degraus. Tivemos muita dificuldade tanto para subir com ele quanto para levá-lo ao local do corte, já que a cadeira mal passava pela porta que liga a recepção ao local de corte”, explicou, na ocasião.

Assim que chegou no local de corte, onde estava a dona do salão, uma funcionária e cerca de oito clientes, Rafael anunciou o assalto. Dizendo estar armado, ele exigiu os celulares e dinheiro de todas as mulheres presentes. “Eu cheguei a achar que era uma brincadeira. Achei até que ele não fosse cadeirante de verdade porque como alguém ia se arriscar tanto? Mas ele continuou falando que se a gente não entregasse o que ele estava pedindo ele ia estourar nossas cabeças, pois não tinha nada a perder”.

Duas clientes, incluindo uma turista carioca que ajudou o cadeirante a entrar no estabelecimento, entregaram seus celulares. A turista entregou ainda R$ 42 e a outra cliente, R$ 50. Após o roubo, o cadeirante exigiu que todas as mulheres entrassem na sala de depilação e que a turista o levasse para fora do estabelecimento.

A turista carioca levou o cadeirante para fora e contou com a ajuda de dois homens que passavam na rua. Rafael atravessou a avenida Marechal Campos e fez sinal para um táxi. Mas antes que embarcasse, as vítimas saíram do salão e começaram a gritar que ele era ladrão. Havia uma viatura no local, que abordou o assaltante. Ele foi levado à 1ª Delegacia Regional de Vitória, onde foi autuado por roubo e preso. As vítimas recuperaram seus pertences.

EM LIBERDADE DESDE 2019

Acionada pela reportagem de A Gazeta nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) afirma que Rafael deu entrada no sistema prisional do Espírito Santo no dia 4 de março daquele ano, mas que estava em liberdade desde 7 de agosto de 2019, mediante decisão judicial.

Rafael Dias Santos foi novamente preso em flagrante na manhã da última terça-feira (27). Ele contou em entrevista à TV Gazeta como tirou a vida dos idosos Almir Ribeiro Sena, de 65 anos, e Odorico de Almeida Neves, de 83 anos. Após golpear e tirar a vida dos dois homens, Rafael dormiu tranquilamente na cama dele, posicionada entre as das vítimas.

Rafael Silva Santos

Cadeirante e assassino confesso

"Eu assassinei os dois a marretadas. Primeiro matei o Almir. Chamei e acordei ele, e na hora que ele acordou eu dei umas 15 marretadas na cabeça dele. Depois acordei o 'Seu Odorico', assassinei ele e continuei dormindo. Dormi tranquilo"

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.