ASSINE

Bandidos encapuzados matam casal com mais de 10 tiros em Cariacica

O crime aconteceu por volta das 3h desta sexta no bairro Itacibá. O rapaz foi morto com mais de 10 tiros. A jovem que estava com ele levou um tiro na cabeça

Publicado em 08/10/2021 às 08h11
Enza Rafaela Lourenço e Jeferson Gonçalves Miotto foram mortos em casa
Enza Rafaela Lourenço e Jeferson Gonçalves Miotto foram mortos em casa. Crédito: Rodrigo Gomes

Três bandidos encapuzados invadiram um imóvel na Rua Hugo Moura, no bairro Itacibá, em Cariacica, e mataram um casal com mais de 10 tiros na madrugada desta sexta-feira (8). 

As vítimas foram identificadas como Jeferson Gonçalves Miotto, que aparentava ter 25 anos, e Enza Rafaela Lourenço, de 31 anos. 

O dono da casa onde aconteceu o crime, um barbeiro, de 24 anos, foi encaminhado ao Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na condição de testemunha. Ele estava no imóvel quando os criminosos chegaram.

Barbeiro

Dono do imóvel 

"Eu estava dormindo. Eles arrombaram a porta falando que era a polícia, foi muito rápido! Foram na porta do meu quarto, viram que eu estava lá também, e voltaram dando um monte de tiro nos dois. Negócio aterrorizador"

Jeferson foi morto com mais de 10 tiros. Enza Rafaela levou um tiro na cabeça. Os dois morreram no local.

O proprietário da casa disse que Jeferson ficou preso por mais de sete anos, mas estava em liberdade há cerca de um mês. Ao sair, Jeferson pediu ajuda ao barbeiro, interessado em aprender uma profissão. 

"Eu estava dando uma oportunidade para ele, ensinando uma profissão, pois ele queria ajeitar a vida. Tinha saído da cadeia há pouco tempo. Eu já o conhecia há anos, mas ela eu conhecia só de vista, não tinha contato", explica.

O barbeiro disse que pensou que também seria morto pelos invasores. Ele completou 24 anos nesta sexta-feira, 8 de outubro. "[Sobreviver] Foi um presente de aniversário que ganhei, uma outra vida, vou até agradecer a Deus", disse.

Segundo ele, o amigo tinha planos de se mudar para Portugal. "Não tinha nem um mês que ele saiu da cadeia. Não queria se envolver mais [com o crime]. Queria mudar de vida, mas, infelizmente, não deu tempo", lamenta.  

Os corpos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória.

Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.