ASSINE

Bairro da Penha: região é ocupada pela PM, mas chefões seguem soltos

Apontados como lideranças do Primeiro Comando de Vitória (PCV), Fernando Moraes, Vaninho de Andrade e Alan Rosário seguem com mandados de prisão pendentes

Publicado em 12/02/2020 às 15h36
Geovani Andrade, o Vaninho; Alan Rosário, o Gordinho; Fernando Moraes, o Marujo. Crédito: Montagem/Reprodução
Geovani Andrade, o Vaninho; Alan Rosário, o Gordinho; Fernando Moraes, o Marujo. Crédito: Montagem/Reprodução

Há uma semana, moradores do Complexo da Penha, em Vitória, convivem com uma presença ainda mais intensa de policiais militares. Desde a tarde da última quarta-feira (5), a região que reúne os bairros da Penha, Bonfim, São Benedito, Consolação, Gurigica e Itararé está ocupada pela Polícia Militar por tempo indeterminado.

Mesmo com a estratégia adotada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), três dos criminosos mais procurados no Estado, que são do Complexo da Penha, ainda não foram presos. Geovani de Andrade Bento, o Vaninho, de 24 anos, Fernando Moraes Pereira Pimenta, o Marujo, de 27 anos, e Alan Rosário Oliveira, o Gordinho, de 31 anos.

De acordo com investigações da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual (MPES), os três integram o Primeiro Comando de Vitória (PCV), facção criminosa que comanda o tráfico de drogas no Complexo da Penha e até em bairros de outros municípios, como a Serra.

Morro do Bonfim, em Vitória, que faz parte do Complexo da Penha. Crédito: Arquivo AG
Morro do Bonfim, em Vitória, que faz parte do Complexo da Penha. Crédito: Arquivo AG

O grupo de criminosos seria chefiado por Carlos Alberto Furtado, o Beto. Ele está preso na Penitenciária de Segurança Máxima 2, em Viana. Marujo é apontado como líder -fora da cadeia- do PCV. Ao lado de Vaninho, Marujo comanda o Trem Bala, braço armado da organização criminosa.

Marujo é procurado pela polícia desde junho de 2017. Contra ele, há quatro mandados de prisão em aberto por homicídio e corrupção de menores. O comparsa dele, Vaninho, tem mandado de prisão pendente por assassinato desde outubro de 2019.

Já Gordinho, segundo a Polícia Civil, tem envolvimento em ataques promovidos no bairro Piedade. Ele foi indiciado nas investigações que apuraram os assassinatos de Walace de Jesus Santana, em 10 de junho de 2018, e dos irmãos Damião Marcos Reis e Ruan Reis, no dia 25 de março de 2018.

MORTE EM ÁREA OCUPADA

Na tarde dessa terça-feira (11), um homem morreu durante um tiroteio no Bairro da Penha, em Vitória. De acordo com a Polícia Militar, que foi acionada por moradores, outro homem foi baleado e socorrido para o Hospital São Lucas, também em Vitória. 

Policiamento reforçado no Bairro da Penha, em Vitória. Crédito: Fernando Madeira
Policiamento reforçado no Bairro da Penha, em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

A Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória. Nenhum suspeito foi detido. De acordo com a polícia, outras informações não serão repassadas para que a apuração dos fatos seja preservada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.