ASSINE

Acusado de matar professora em Linhares vai a júri popular nesta quarta

Suelen Souza Silva, de 33 anos, foi morta a tiros na casa dos pais, no bairro Interlagos, em julho de 2019. Julgamento do ex-companheiro dela, Tarcísio Santos Cortez, começa às 9h

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 14/12/2021 às 19h48

Começa nesta quarta-feira (14) o julgamento de Tarcísio Santos Cortez, acusado de matar a ex-companheira, a professora Suelen Souza Silva, de 33 anos, morta a tiros dentro da casa dos pais no bairro Interlagos, em Linhares, no Norte do Estado. Ele vai a júri popular mais de dois anos após o assassinato, pelo crime de feminicídio.

Suelen foi morta a tiros por volta das 11h do dia 31 de julho de 2019, na casa onde morava com os pais. Na época, testemunhas relataram à Polícia Militar que o acusado teria pulado o muro da residência e arrombado a porta da cozinha.

A professora Suellem Souza Silva, de 33 anos, assassinada a tiros dentro da casa dos pais
A professora Suelen Souza Silva, de 33 anos, assassinada a tiros dentro da casa dos pais. Crédito: Arquivo pessoal

Ao perceber a invasão, a vítima se trancou dentro de um banheiro, mas o acusado conseguiu arrombar a porta e efetuou os disparos contra a ex-companheira. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para os primeiros socorros, mas a professora morreu no local.

Este vídeo pode te interessar

A família contou para os policiais militares que Tarcísio perseguia e ameaçava Suelen todos os dias. O pai dela chegou a entrar com um pedido de medida protetiva dois dias antes do crime.

Tarcísio se entregou dois dias depois do crime na Delegacia de Linhares, e segue preso desde então. O julgamento vai acontecer no Fórum de Linhares, e está previsto para começar às 9h e terminar às 20h.

O OUTRO LADO

A defesa do réu Tarcísio Santos Cortez foi demandada pela reportagem de da TV Gazeta Norte e informou que, em obediência ao sigilo decretado na ação penal em comento, só vai se manifestar durante a sessão plenária determinada pelo Juízo da Primeira Vara Criminal de Linhares.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.