ASSINE

Acusado de matar esposa dentro de carro em Guarapari tentou simular assalto

Crime ocorreu na tarde deste sábado (6), em Guarapari, e foi presenciado pelos filhos pequenos da vítima. Edilaine Bernardo Franco, de 30 anos, foi morta a facadas. Anderson de Deus Santos tentou mentir aos policiais, mas depois confessou o crime

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/11/2021 às 12h58
Mulher é morta a golpes de facão dentro de carro em Guarapari
Edilaine Bernardo Franco foi morta dentro deste Gol e na presença dos filhos. Crédito: Internauta

Após matar a companheira a facadas dentro do próprio veículo, o mecânico Anderson de Deus Santos contou aos policiais que ele, a mulher e os dois filhos haviam sido assaltados. Esta foi a versão dada pelo acusado no momento em que foi abordado pelos militares e que consta no boletim de ocorrência. A narrativa do homem de 36 anos foi rapidamente desmentida e ele foi preso em flagrante pelo feminicídio de Edilaine Bernardo Franco, de 30 anos.

Edilaine foi brutalmente assassinada na frente dos dois filhos, um de 5 anos e outro com aproximadamente 2. As crianças estavam no banco de trás do Golf da família e presenciaram o crime, segundo consta no registro da ocorrência. Edilaine foi morta na tarde deste sábado (6), na Avenida Meaípe,  na altura do bairro Nova Guarapari, em Guarapari, por volta das 16h30.

Na manhã deste domingo (7), a Polícia Civil informou que Anderson foi preso em flagrante por feminicídio majorado praticado na frente dos filhos da vítima. De acordo com a Polícia Civil, o homem foi inicialmente conduzido à Delegacia Regional da cidade e, posteriormente, encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari.

FALSO ASSALTO

De acordo com o boletim de ocorrência do caso, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência nas imediações de uma boate. O acionamento se deu porque um homem estaria ferindo a mulher a facadas. Assim que chegaram ao local apontado, populares indicaram o veículo, um Volkswagen Golf, onde o crime ocorreu.

Quando chegaram no carro, os militares encontraram Edilaine desacordada no banco do carona e as crianças no banco traseiro. Já Anderson, que conduzia o carro, estava do lado de fora. Ele contou aos policiais que a família havia sido vítima de um assalto e que, ao tentar socorrer a mulher, o Golf não deu partida porque estaria sem combustível.

A versão dele de que estaria tentando levar a mulher ao socorro gerou desconfiança, visto que o carro estava no sentido contrário ao da UPA de Guarapari. Além disso, populares que presenciaram a cena informaram que ele havia atentado contra a vida de Edilaine . Consta no BO que as crianças foram entregues a uma tia após a chegada da polícia ao local.

Apenas o menino de dois anos é filho do casal. A criança de cinco anos é fruto de outro relacionamento da vítima. O garoto também apresentava ferimentos causados pelo padrasto. Familiares da vítima contaram à reportagem da TV Gazeta que a relação de Anderson e Edilaine era conturbada e ela já havia sido ameaçada anteriormente.  

CONFISSÃO

O motorista do Golf foi detido, conduzido em uma viatura até o DPJ de Guarapari, onde confessou o crime passional. No corpo da vítima, os médicos do Samu encontraram pelo menos três perfurações decorrentes dos golpes desferidos por Anderson, sendo duas nas costas e uma na região do abdômen.

Por apresentar uma lesão no pé esquerdo, Anderson foi levado com escolta ao Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha, onde teve o membro engessado. Posteriormente, ele retornou à delegacia de Guarapari e, na manhã deste domingo, foi levado ao CDP da cidade.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.