ASSINE

Músico de Jardim Camburi morre vítima da Covid-19

Braulino Vidal de Oliveira, conhecido como LIno Vidal, de 42 anos, ficou internado desde o dia 21 de fevereiro no Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/03/2021 às 20h44
Morador de Jardim Camburi
Músico Lino Vidal morre de Covid-19. Crédito: Reprodução | Facebook

Braulino Vidal de Oliveira, de 42 anos, mais conhecido como Lino, era músico e tocava surdos e caixa na Banda Movimento, bastante conhecida em Jardim Camburi, bairro de Vitória. Lino estava internado desde o dia 21 de fevereiro, ao descobrir que tinha sido infectado pelo novo coronavírus. Inicialmente, foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Carapina e, em seguida, foi transferido ao Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves, no município da Serra. Por fim, não resistiu às complicações da doença e teve morte confirmada nesta sexta-feira (19).

De acordo com o amigo e vocalista da banda em que Braulino tocava, Joubert de Oliveira, de 46 anos, o último contato dos dois foi na quinta-feira antes do carnaval. "Nos conhecíamos há 35 anos. Tínhamos combinado de passar o sábado do carnaval juntos, mas ele já estava meio gripado e não pode ir, depois só nos falamos por telefone. O acompanhei na ida ao Jayme e vi quando ele deu um sinal de 'joinha' ao deixar a ambulância, mas infelizmente foi o último", contou.

Lino era músico e morreu de Covid
Lino e o amigo Joubert de Oliveira. Crédito: Arquivo pessoal | Joubert de Oliveira

O músico, que deixou um filho de 5 anos e uma noiva, também deixa muitas lembranças. "São principalmente as memórias dos momentos de alegria dele, que tinha sempre um sorriso no rosto, era sempre só alegria com a banda. Ele gostava muito de tocar e passamos 27 anos tocando, viajando, com muitas histórias. Agora fica aquele sentimento de perda de um irmão. A gente não quer ver quem a gente ama ir embora, novo ainda, pegou esse vírus e foi embora", disse.

Para o ex-sócio de Lino em uma loja de ar-condicionados, o empresário de 36 anos Landerson Ferraz, as lembranças são basicamente as mesmas registradas por Joubert: "Ele era um cara muito alegre, alto astral, que queria o bem de todo mundo. Era muito parceiro e prestativo. Agora fica muita tristeza, todo mundo gostava muito dele", afirmou.

O enterro do músico foi realizado na tarde desta sexta-feira (19), às 17h, no cemitério Jardim da Paz, na Serra.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 Hospital Dr Jayme Santos Neves Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.