ASSINE
Bruno Covas
Bruno Covas
1980
2021

Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo, aos 41 anos, vítima de câncer

Tucano enfrentava câncer no sistema digestivo e estava internado desde 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, quando se licenciou do cargo. Ele deixa um filho de 15 anos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/05/2021 às 10h20

Morreu na manhã deste domingo (16),  o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, 41 anos, vítima de um câncer que teve início no estômago. O político estava internado no Hospital Sírio-Libanês e, na sexta-feira (14), a equipe de médicos havia anunciado que o quadro era irreversível.

Covas teve o diagnóstico de um adenocarcinoma entre esôfago e estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos ainda em 2019. Nos últimos meses, novos focos da doença apareceram no fígado e nos ossos. 

A piora no estado de saúde do prefeito teve início em fevereiro, pouco após o início de seu segundo mandato, quando um novo nódulo foi encontrado e Covas voltou para a quimioterapia. 

No mês de abril, passou 12 dias internado após exames constatarem os novos focos da doença, teve alta no dia 27, mas voltou para o hospital no dia 2 de maio. Desde então, estava licenciado do cargo.

Neto de Mário Covas – que foi prefeito, senador e governador de São Paulo, além de co-fundador do PSDB – Bruno assumiu a prefeitura da capital paulista em 2018, quando o então prefeito João Dória (PSDB) deixou a cadeira para disputar o governo de São Paulo.

Em 2020, impulsionado pelo discurso centrista, foi reeleito com 59% dos votos. Com o falecimento de Covas, o vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assume a prefeitura.

O tucano deixa o filho, Tomás Covas Lopes, de 15 anos.

COMOÇÃO 

Correligionário e amigo, Dória lamentou o falecimento do político em suas redes sociais. "São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido. A força de Bruno Covas vem do seu exemplo e do seu caráter. Foi leal à família, aos amigos, ao povo de São Paulo e aos filiados do seu partido, o PSDB", escreveu.

"Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida", completou.

A capixaba pós-doutora em epidemiologia Ethel Maciel também usou suas redes para lamentar a perda. "Triste a partida precoce do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, vítima de câncer. Meus sentimentos aos familiares e amigos", escreveu.

bruno covas

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.