ASSINE

Aos 121 anos, morte de "superbisavó" entristece a cidade de Fundão

Dona de uma simplicidade e humildade marcantes, Lúcia Adelina Felipe nasceu no dia 20 de janeiro de 1900 e se despediu nesta quinta (26). Com mais de 50 netos e bisnetos, ela nasceu e viveu por toda a vida no distrito de Destacado, no interior da cidade

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/08/2021 às 12h08
Fundão
Dona Lúcia comemorou 121 anos de vida no último dia 20 de janeiro e ganhou um bolo da família na data com a expressiva idade alcançada. Ela faleceu nesta quinta (26). Crédito: Arquivo pessoal

A cidade de Fundão, na Grande Vitória, amanheceu de luto nesta sexta-feira (27). Aos 121 anos, Lúcia Adelina Felipe, uma das mais ilustres e certamente mais antigas moradoras do pequeno município da Região Metropolitana do Estado, faleceu. O óbito foi confirmado por familiares da idosa à reportagem de A Gazeta.

Nascida na cidade no dia 20 de janeiro de 1900, a senhora cresceu e viveu no distrito de Destacado, que fica no interior. Foi lá que ela se casou, teve oito filhos, sendo quatro homens e quatro mulheres. É na casa onde viveu, que a avó e bisavó de mais de 50 netos e bisnetos é velada e recebe o último adeus de familiares, vizinhos e amigos.

Na última terça (24), dona Lúcia foi levada ao hospital da cidade após passar mal. Posteriormente ela foi transferida para o Hospital Vila Velha, ficou internada por um dia, e faleceu nesta quinta. Segundo a família, ela apresentava um quadro de pneumonia e outras complicações.

BISAVÓ EXEMPLAR

Orgulhoso da bisavó que teve, o lavrador Fábio Batista Correia, de 35 anos, disse que a "bisa" deixará muitas saudades, mas os bons momentos e a simplicidade são o maior legado que Dona Lúcia deixará.

Fundão
Lúcia Adelina Felipe, de 121 anos, esbanjava alegria em viver. Ela faleceu nesta quinta-feira (26) . Crédito: Reprodução/TV Gazeta

"Vovó (bisavó) era uma pessoa muito simples, que tinha a vidinha dela e gostava de ter a família por perto. Até quando tinha 118 anos ela ainda gostava de caminhar pelo quintal, pescava e conversava bastante, sempre muito lúcida. Só que o avanço da idade a afetou e ela naturalmente foi deixando de realizar estas atividades. Ela já estava mais fraquinha e ontem ela recebeu o chamado de Deus", disse o bisneto.

A vitalidade da vovó era tanta que quando completou 116 anos, em 2016, a história dela foi parar na tela da TV Gazeta. Na reportagem ela mostrou que idade não era problema para cuidar da casa, pescar e prosear. Em Destacado não havia uma pessoa que não a conhecia.

Aos 121 anos, morte de "super bisavó" entristece a cidade de Fundão no Espírito Santo

RECORDE?

Com 121 anos completados, Dona Lúcia possivelmente era a pessoa mais velha até então viva no planeta, ou uma das mais longevas. Pelos registros do Guiness Book, que realiza este tipo de certificação, a pessoa mais velha que consta nos registros era a Jamaicana Violet Moss-Brown de Duanvale, que faleceu em 2017, aos 117 anos.

Fundão
Pescar no rio nos fundos de casa era uma das atividades preferida de Dona Lúcia nos 121 anos muito bem vividos. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Em janeiro deste ano, a pessoa então apontada como a mais velha do mundo, completou 118 anos no dia 2 de janeiro. A japonesa Kane Tanaka ostenta este "título" e inclusive seria uma das personalidades a carregar a tocha olímpica dos Jogos de Tóquio, porém em março deste ano, a família optou por cancelar a participação dela devido à pandemia da Covid-19.

Ainda em 2016, dona Lúcia brincou com o fato. Ao ser perguntada sobre ser uma das pessoas mais antigas da Terra, ela disse que só partiria após ver os netos no altar da igreja. "Quero viver mais, ver meus netos todos casados", contou ela há cinco anos.

SEPULTAMENTO

De acordo com a família, o sepultamento dela ocorre no Cemitério de Timbuí, às 14 horas desta sexta. A Prefeitura de Fundão fez uma homenagem nas redes sociais e no próprio site em memória à lembrança da ilustre moradora da cidade.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.