ASSINE

Mais de dois mil servidores estaduais vão poder trabalhar de casa

Eles pertencem ao grupo de maior risco de contaminação do Covid-19 e terão a possibilidade de desempenhar suas atividades remotamente

Publicado em 17/03/2020 às 21h51
Imagem do vírus coronavírus analisado no laboratório: pessoas a partir dos 60 anos são mais vulneráveis à doença . Crédito: Freepik
Imagem do vírus coronavírus analisado no laboratório: pessoas a partir dos 60 anos são mais vulneráveis à doença . Crédito: Freepik

Entre as medidas anunciadas pelo governo do Estado para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19) em território capixaba está a possibilidade de servidores estaduais trabalharem de casa. São mais de 2 mil que preenchem os critérios definidos pela administração, de modo a minimizar os riscos inerentes à doença.

A secretária estadual de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, diz que 2.160 servidores com mais de 60 anos e que apresentam alguma comorbidade - hipertensão, diabetes, problemas respiratórios - terão direito a se afastar e realizar a atividade de maneira remota, ou seja, de sua própria residência.  O grupo é o que, até o momento, tem se mostrado mais vulnerável ao coronavírus em todo o mundo. 

A medida não abrange os profissionais que atuam em regime de plantão, como os médicos, nem os da área de segurança pública. Os servidores beneficiados são todos das áreas administrativas do Poder Executivo. 

Lenise Loureiro destaca que a medida cria a possibilidade, mas o afastamento não será automático. O servidor precisará fazer a solicitação à chefia, e se de fato precisar realizar o home office. "Esse é um número muito significativo e, se todos saírem, vai fazer falta para o serviço público. Então, a recomendação é que a atividade remota seja solicitada realmente por aqueles que precisam", observa.

Os servidores também poderão se manter afastados, independentemente da idade, em outras duas situações. A primeira é voltada aos funcionários que estiverem regressando de viagem ao exterior. Mesmo se não apresentarem quadro gripal (febre e sintomas respiratórios), deverão fazer trabalho remoto por sete dias. Já os profissionais que manifestarem tais sintomas, deverão ficar afastados de suas atividades por 14 dias.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Renato Casagrande Coronavírus servidores Coronavírus no ES

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.