ASSINE

Definidas as penalidades das escolas de samba do Carnaval de Vitória

Foram determinadas as penalidades das agremiações, que variam entre 0 e 2,5 pontos negativos para as escolas participantes da competição

Publicado em 18/02/2020 às 18h17
Atualizado em 18/02/2020 às 18h17
Comissão de frente da MUG pronta para entrar na avenida . Crédito: Rodrigo Gavini
Comissão de frente da MUG pronta para entrar na avenida . Crédito: Rodrigo Gavini

Após o desfile das escolas de samba do Grupo Especial, realizado neste sábado (15), no Sambão do Povo, em Vitória, a Comissão de Carnaval da Liga do Grupo Especial (Liesge) já definiu as penalidades das agremiações, que é a pontuação perdida pelo descumprimento de regras do regulamento. Os descontos na nota das escolas variam entre 0 e 2,5 pontos.

A Independente de São Torquato foi a escola com a maior punição, vai começar a apuração com menos 2,5 pontos. Já a Boa Vista, sai na frente com nenhum desconto na nota. As outras agremiações foram punidas com descontos que variam de 0,1 a 0,6 pontos (confira os detalhes na tabela abaixo).

Em entrevista ao programa CBN Cotidiano da rádio CBN Vitória (92,5 FM), na tarde desta terça-feira (18), o presidente da Liesge, Edvaldo Teixeira, explicou o que levou às penalidades, com a ressalva, no entanto, de que, até as 10h30 desta quarta-feira (19), as escolas ainda podem recorrer para tentar reverter os décimos perdidos.

De acordo com Teixeira, na maioria das escolas perdeu ponto em função do estouro no tempo do desfile. “A maior parte aqui estourou o tempo. As escolas têm que passar na avenida com 62 minutos, sendo que só a Boa Vista e a Imperatriz passaram dentro desse tempo. Cada minuto ou fração ultrapassada é um décimo a menos”, explicou.

“No caso da São Torquato, a escola passou com menos uma alegoria, o que correspondeu à perda de dois pontos, sem contar os quase cinco minutos de atraso, que resultaram em menos cinco décimos. Já a Novo Império teve mais gente do que é permitido na frente da comissão de frente. São permitidos um coreógrafo, uma pessoa da harmonia e mais três pessoas, chegando ao total de cinco. Mas ela entrou com seis pessoas, tinha um diretor a mais”.

Desfile da escola de samba Unidos de São Torquato. Crédito: Vitor Jubini
Desfile da escola de samba Unidos de São Torquato. Crédito: Vitor Jubini

DIFICULDADES

Um dos grandes problemas enfrentados pelas escolas em 2020, segundo Edvaldo Teixeira, foi a entrada dos carros alegóricos na avenida. “Alguns carros não entraram certo, a entrada do Sambão tem uma curva, se não souber entrar ali, agarra no alambrado. Fora isso, quase todo ano temos punição de empurrador de carro, mas neste ano não tivemos”, iniciou.

Questionado a respeito das fantasias, Edvaldo explicou que, apesar de algumas terem sido apresentadas com falhas, isso, por si só, não faz a escola perder pontos, apesar de este quesito ficar a critério da subjetividade dos jurados. Por outro lado, entrar descalço na avenida ou com alas faltando pessoas, isso sim poderá gerar penalidade.

APURAÇÃO

A apuração dos desfiles será realizada nesta quarta-feira (19), às 15h30, no Varandão do Sambão do Povo. Neste ano a cobertura  será feita ao vivo aqui em A Gazeta e na rádio CBN Vitória e, pela primeira vez, também será transmitida pela TV Gazeta, nos 50 minutos finais do julgamento.

Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini

“Cada jurado julga de um jeito. Mas amanhã serão sorteados três critérios de desempate. Ano passado mesmo tivemos escolas empatadas. As escolas já entram perdendo os pontos das penalidades, definidos pela comissão, então (as escolas) já entram com pontos negativos e vão entrando os pontos dos jurados. Neste ano os jurados serão em parte do Espírito Santo e em parte do Rio de Janeiro”, explica Edvaldo.

“Ano passado, a Boa Vista, que foi campeã, e a Pega no Samba, que caiu para o grupo de acesso, tiveram 2,4 pontos de diferença de uma para a outra. Então o caso da São Torquato neste ano, caso os pontos não sejam revistos, será difícil de recuperar”, finalizou.

Bateria e samba da Boa Vista conquistaram arquibancadas e camarotes. Crédito: Rodrigo Gavini
Bateria e samba da Boa Vista conquistaram arquibancadas e camarotes. Crédito: Rodrigo Gavini

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.