ASSINE

Coronavírus: precisou ir à rua? Veja o que fazer ao voltar para casa

Especialistas ensinam como reduzir as chances de contaminar a casa após uma rotina de trabalho ou de atividades essenciais fora de sua residência

Publicado em 25/03/2020 às 07h00
Atualizado em 25/03/2020 às 07h00
Pessoa usando borrifador para limpeza
A higienização das mãos e objetos é uma das armas mais importantes. Crédito: Freepik

Com o risco de contaminação pelo novo coronavírus, muitas atividades profissionais, sociais e de lazer foram suspensas. A determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos governantes locais é evitar a circulação de pessoas nas ruas e diminuir o risco de transmissão. No entanto, alguns serviços essenciais continuam em operação.

No Espírito Santo, o fechamento dos estabelecimentos comerciais, exceto para aqueles considerados essenciais, foi determinado pelo governador Renato Casagrande (PSB) na última sexta-feira (20). A determinação teve início no sábado (20) e tem validade de 15 dias.

Mas você, que está na lista daqueles que ainda precisam encarar a rotina nesses tempos de avanço da Covid-19, sabe quais cuidados deve tomar ao voltar para casa? 

Especialistas ouvidos pela reportagem explicaram que o primeiro passo é criar uma área de segurança em casa. O objetivo é reservar um cômodo, próximo à porta de entrada do imóvel.

O médico infectologista e professor universitário, Wladimir Queiroz, pontuou a importância da limpeza das mãos como a principal medida de prevenção. “É importante lavar as mãos e depois de qualquer procedimento”, reforça. Já o doutor em ciência de alimentos, Rodrigo Scherer, em entrevista ao ES1, da TV Gazeta, explicou a forma correta de higienizar alimentos.

“Com evidência científica, não existe um modo de agir que seja 100% eficaz, mas se a gente tomar alguns cuidados, vai reduzindo muito as chaces de contágio. Há um certo exagero nesses cuidados, mas quanto mais próximos da perfeição nós chegarmos, mais difícil vai ser o contágio com o vírus”, explicou o infectologista.

ÁREA DE SEGURANÇA

Para impedir a contaminação de objetos, cômodos ou até mesmo de outros moradores, especialistas orientam a criação de um espaço específico no imóvel para deixar sapatos, adereços como relógios e joias e roupas. Alguns modelos já adotados indicam um um local próximo à porta de entrada dos moradores.

O ambiente pode ser equipado com produtos de limpeza como desinfetantes, álcool em gel, papel tolha, pano, recipientes para guardar objetos e uma cesta para roupas. A organizadora de ambientes Lucy Mizael alerta que a medida deve ser compartilhada com todos os moradores da casa para que a família inteira adote os procedimentos.

“Tem de manter os produtos de limpeza em lugar onde todos saibam, mas fora do alcance das crianças. Chegou em casa, tira o sapato. Coloque tudo num cesto e leva para a área de serviço. Lave as mãos corretamente. No banheiro, retira sua roupa e ponha em um saco plástico. Depois do banho, deixa a roupa na área de serviço e limpe os objetos”, instruiu.

MAÇANETAS E PUXADORES DE ARMÁRIOS

 Pessoa segurando maçaneta da porta
Maçaneta também deve ser limpa com desinfetante ou álcool em gel. Crédito: Freepik

Ao chegar casa, tire os sapatos, adereços, celulares, chaves e mochila. Se possível, tire as roupas e coloque em uma sacola plástica ou cesta de roupas (com demais roupas usadas para sair). O segundo passo é higienizar as mãos. Depois, limpar as maçanetas externas e externas com álcool 70º ou desinfetante. Se você teve de tocar em algum puxador, esse item também precisa ser limpo.

CELULAR

Pessoa limpando a tela do celular
Aparelho celular pode ser limpo com desinfetante ou álcool 70º. Crédito: Vitor Jubini

Celular e tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região esbranquiçada.

JOIAS E CHAVES

As chaves devem ser colocadas em um recipiente logo após chegar em casa
As chaves devem ser colocadas em um recipiente logo após chegar em casa. Crédito: Freepik

Adereços como joias e relógios, assim como as chaves, podem ser limpos com desinfetante ou com álcool 70º.

TOALHAS DE ROSTO E PANO DE PRATO

Quando há mais de um morador de casa, especialistas recomendam que cada um use sua própria toalha de rosto, assim como deveria acontecer com a tolha de banho.

“Na cozinha, também acontece da dona de casa usar um mesmo pano de prato para enxugar as mãos e os utensílios domésticos. O ideal é que seja usado um pano para secar as mãos e outro para os pratos e demais objetos”, relata o infectologista Wladimir Queiroz.

SAPATOS E PISOS

Sapatos organizados em uma prateleira
Sapatos organizados em uma prateleira. Crédito: Engin Akyurt/Pexels

A limpeza dos sapatos e dos pisos - porcelanato, cerâmica, madeira - deve ser feita de acordo com o que recomenda o fabricante do produto. O infectologista Wladimir Queiroz destaca que álcool, água e sabão ou desinfetante são eficientes na limpeza e eliminação do vírus da superfície que pode estar contaminada.

“A grande maioria dos produtos de limpeza tem a capacidade de inativar o vírus, você só precisa saber o que o produto a ser higienizado suporta. Pode ser água com sabão, desinfetante ou álcool”, destacou o médico infectologista.

ROUPAS

Lavando roupas
Roupas devem ser limpas com procedimento normal. Crédito: Freepik

Os especialistas recomendam que a roupa usada na rua seja imediatamente trocada por outra limpa, quando for permanecer em casa. Ao retornar da rua, as peças devem ser encaminhadas para a área destinada.

“Use uma roupa para ficar dentro de casa e outra diferente para suas atividades fora de casa. Quando chegar em casa, as roupas devem ser colocadas em um saco plástico ou outro recipiente. A lavagem é normal, não precisa ser diferente do que já é normalmente feito”, explicou Queiroz.

BOLSAS E MOCHILAS

Pessoa usando mochila no ombro
Pessoa usando mochila no ombro. Crédito: Freepik

Esses recipientes podem ser higienizados com álcool 70% líquido ou em gel. Com papel toalha ou um pano, aplique o produto em uma pequena superfície para verificar se o objeto não será danificado. Se não, aplique a quantidade deseja. 

ALIMENTOS

Data: 16/10/2019 - ES - Vitória - Feira de alimentos orgânicos na Praça do Papa - Editoria: Economia - Foto: Vitor Jubini - GZ
Alimentos poder ser higienizados com água e sabão. Crédito: Vitor Jubini

Alimentos comprados nas feiras ou nos supermercados também devem ser higienizados. Por terem sido manipulados diversas vezes até chegarem à mão e à mesa do consumidor, a dica do doutor em ciência dos alimentos, Rodrigo Scherer, é que frutas e verduras sejam limpas com água e sabão e ainda submetidas a uma imersão composta por água potável e água sanitária.

“Higieniza as mãos e quando for diretamente para a pia, descarta a sacola e lava o alimento com água e sabão. Esfrega bem, escorre o sabão e deixa o alimento de molho com uma solução contendo uma colher de sopa de água sanitária por litro de água”, ensinou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.