Coronavírus no ES: 85 casos são confirmados no Estado

Ainda segundo o governo, o Estado entrou no estágio de transmissão comunitária do coronavírus

Publicado em 30/03/2020 às 18h54
Atualizado em 31/03/2020 às 15h33
Coronavírus - Covid19
Coronavírus - Covid19 . Crédito: Olga Lionart/Pixabay

O Espírito Santo já contabiliza  85 casos confirmados de coronavírus até o início da noite desta segunda-feira (30).  A informação foi confirmada pelo governador Renato Casagrande, através de uma rede social. Os novos registros foram nos municípios de Serra, Vitória, Vila Velha e Cariacica.  

Dos casos confirmados, 13 pacientes já estão curados, 59 estão em isolamento residencial e 12 estão internados, sendo sete em UTI.

Um  dos casos confirmados pertence a um paciente morador do Rio de Janeiro que possui empresa em solo capixaba e procurou serviço de saúde local. A confirmação desse paciente já foi repassada ao seu estado de origem pelo Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância em Saúde (CIEVS), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

CASOS SUSPEITOS

CASOS CONFIRMADOS

TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

Na tarde desta segunda-feira, o governador Renato Casagrande confirmou que o Espírito Santo  entrou no estágio de transmissão comunitária do coronavírus. Ou seja, as autoridades de saúde não conseguem mais rastrear o primeiro paciente que originou as cadeias de infecção. 

Ela difere dos casos importados (quando uma pessoa adquire o vírus em viagens ao exterior) e da transmissão local (quando alguém é contaminado por contato com alguém infectado em outro país). As situações de transmissão comunitária significam que o vírus está mais disseminado, demandando cuidados mais efetivos.

“O Espírito Santo utilizou também como critério para definição de casos de transmissão comunitária um protocolo de investigação com um prazo de 36 horas às vigilâncias do Estado e municipais. Estabelecemos internamente na Sesa que, após as confirmações dos casos, diante de algum caso que não tivesse nexo esclarecido, o prazo de 36 horas para que as vigilâncias do Estado e dos municípios pudessem fazer a investigação fina de potenciais contatos de comunicantes que possam ter sido a fonte primária de infecção desses casos que não tinham na ficha de notificação a clareza de qual era o contato”, disse  o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. 

COMO PREVENIR

Até o momento não há um tratamento específico para a doença, que é transmitida por gotículas de saliva e catarro que se espalham pelo ambiente. Por isso, é fundamental manter alguns cuidados com a higiene pessoal que também valem para afastar o risco de gripe e outras tantas doenças respiratórias.

  • Lavar as mãos frequentemente por pelo menos 20 segundos com água e sabão;
  • Utilizar antisséptico de mãos à base de álcool para higienização;
  • Cobrir com a parte interna do cotovelo a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.