ASSINE

Consultas médicas devem ter intervalo de mais de 40 minutos, orienta CRM

O Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) faz série de recomendações a médicos que decidirem abrir os consultórios, para garantir a segurança dos profissionais e pacientes

Publicado em 07/04/2020 às 12h33
Data: 12/03/2020 - Médico com placa do coronavírus alerta para a doença. Freepik
Expectativa é de que consultórios médicos voltem a funcionar nesta semana. Crédito: Freepik

O Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) recomenda aos consultórios particulares que resolverem abrir que agendem consultas com intervalo de tempo superior a 40 minutos para evitar aglomeração de pacientes nas antessalas.

Diante da explicação do governo do Estado indicando que as atividades industriais e de serviços não estão proibidas de funcionar, por conta do coronavírus, consultórios podem começar a retomar as atividades nesta semana.

A postagem realizada pelo governo estadual no último sábado (4) deixou claro que "fábricas, barbearias, salões de beleza, entre outros tipos de negócio que se enquadram como indústria ou serviços podem funcionar, observando sempre os protocolos de distanciamento social e higiene".

Porém, o CRM orienta que seja avaliada pelos profissionais de saúde a real necessidade de funcionamento, de forma a evitar expor profissionais e pacientes. 

“Não cabe ao CRM-ES determinar fechamento de consultório. Cabe ao próprio médico decidir, de acordo com sua especialidade e condição clínica de seus pacientes, determinar sobre a marcação ou suspensão de suas consultas”, informou, por nota.

O conselho também destaca que, em caso de funcionamento, janelas e portas do imóvel sejam mantidas abertas, revistas e brinquedos sejam retirados das antessalas e que secretárias e atendentes mantenham a higiene das mãos.

O procurador-geral do Estado, Rodrigo de Paula, afirmou que não há uma proibição aos serviços, exceto academias e eventos, por exemplo, que foram especificamente vedados. Mas informou que o governo tem contado com a conscientização e o bom senso da população.

RECOMENDAÇÕES DO CRM-ES

  • Cabe ao próprio médico decidir, de acordo com sua especialidade e condição clínica de seus pacientes, determinar sobre a marcação ou suspensão de suas consultas;

  • Agendar consultas com intervalos de tempo superiores a 40 minutos;

  • Manter as janelas e portas abertas ;

  • Retirar revistas e brinquedos das antessalas;

  • Ressaltar para as atendentes e secretárias que mantenham a higiene das mãos;

  • Orientar os pacientes a manterem distância de pelo menos um metro entre si;

  • O médico deve usar máscara de proteção e luvas para realizar o exame físico nos pacientes e o básico que todos os profissionais da saúde devem sempre realizar: lavar as mãos frequentemente, principalmente antes e após prestar atendimento.

ENTENDA A PROIBIÇÃO

O setor que está com o funcionamento proibido e regulamentado pelo governo do Estado é somente o comércio, além de academias, medida que contou com a edição de decretos. De acordo com o mais recente, o comércio e shoppings devem ficar fechados até o dia 12 de abril. 

Há algumas exceções, como restaurantes, farmácias, supermercados, lojas de serviços automotivos, de material de construção e de chocolates.

O procurador-geral do Estado, Rodrigo de Paula, informou que o governo tem contado com a conscientização e o bom senso da população. O entendimento é que esses locais, prestadores de serviços, não geram aglomerações e deverão seguir o protocolo da Sesa, com as práticas de segurança no enfrentamento do coronavírus.

Atividades que podem funcionar no Espírito Santo
Atividades que podem funcionar no Espírito Santo. Crédito: Reprodução/Facebook Governo do ES

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.