ASSINE

Supermercados terão que limitar entrada de clientes a partir de segunda

Governador Renato Casagrande anunciou regras nesta quinta (16), que também valem para padarias, minimercados e lojas de conveniência. Será permitido um cliente a cada 10 metros quadrados

Publicado em 16/04/2020 às 19h31
Atualizado em 16/04/2020 às 19h31
Data: 17/03/2020 - ES - Vitória - Movimentação de pessoas no Supermercado Perim, Mata da Praia - Editoria: Cidades - Foto: Ricardo Medeiros - GZ
Movimentação de pessoas em supermercado: medidas para evitar aglomeração. Crédito: Ricardo Medeiros

Os supermercados do Espírito Santo terão que impor limite de entrada de pessoas nos estabelecimentos a partir de segunda-feira (20), para reduzir a aglomeração e evitar a propagação do novo coronavírus. Essa e outras medidas estarão em um decreto assinado pelo governador Renato Casagrande e que deve ser publicado nesta sexta-feira (17).

“Vamos limitar entrada de clientes nos estabelecimentos e a referência é uma pessoa para cada 10 metros quadrados. Cada estabelecimento vai saber quantas pessoas podem estar ao mesmo tempo fazendo compras”, afirmou o governador, durante pronunciamento nesta quinta (16). Segundo ele, esse numero deverá ser informado aos clientes.

A regra vale para supermercados, hipermercados, atacarejos, padarias, minimercados e lojas de conveniência. O objetivo, segundo o governador, é garantir uma distância segura entre os próprios clientes em compras e entre os funcionários dos locais. Casagrande citou em pronunciamento nas redes sociais que os estabelecimentos serão fiscalizados, mas não deu detalhes de como isso deve acontecer.

Este vídeo pode te interessar

Com o decreto, esses estabelecimentos também deverão atender a outras exigências para reduzir o contágio do novo coronavírus: 

  • Caso se formem filas, é preciso que haja distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre cada pessoa. Uma marcação no chão deverá indicar essa distância;
  • Os carrinhos e cestas deverão ser desinfectados antes e depois de cada uso;
  • O estabelecimento terá que providenciar lavatório com sabão ou álcool em gel para higienização das mãos;
  • Será obrigatório o uso de máscara por todos os funcionários;
  • A distância entre o caixa e a pessoa que está pagando deverá ser de, no mínimo, 1,5 metro. Caso não seja possível, o funcionário responsável terá que usar máscara protetora de acetato (máscara transparente de plástico que cobre todo o rosto).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.