ASSINE

Salões do ES retomam as atividades, mas com nova rotina

Nada do local ficar cheio, agora o atendimento é só com hora marcada. Além disso, novas medidas de higiene, como o uso de máscaras, também passaram a ser adotadas

Publicado em 07/04/2020 às 20h03
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão hoje. Sua cliente Márcia Alves aproveita o momento para trabalhar no seu notebook. Márcia está em home office
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu estabelecimento nesta terça. Uma cliente aproveita o momento para trabalhar no seu notebook, já que está em home office. Crédito: Carlos Alberto Silva

Os salões e estúdios de beleza voltaram a abrir nesta semana no Espírito Santo, mas com uma nova rotina. Agora, atendimento só  é realizado com hora marcada e o local precisar ser esterilizado com álcool mais vezes ao longo do dia. Além disso, novas medidas de higiene para conter o avanço do coronavírus, como o uso de máscaras, também passaram a ser adotadas por quem trabalha ou vai ao local.

No final de março, com os decretos do governo do Estado, alguns salões resolveram fechar as portas. Mas, no dia 4 de abril, em uma postagem nas redes sociais, o governo explicou que as atividades industriais e de serviços não estavam proibidas de funcionar no Espírito Santo, por conta do coronavírus. 

Ainda segundo o governo, no caso dos estabelecimentos que podem abrir, como os salões, foi imposta uma série de exigências pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), como o controle de entrada, distanciamento entre colaboradores e um elevado padrão de higiene e limpeza.

A proprietária de um salão de beleza em Itapuã, Vila Velha, Milene Ushôa retomou as atividades nesta terça-feira (7). Segundo ela, o número de pessoas atendidas simultaneamente no local reduziu. "Estamos atendendo poucas pessoas e só com agendamento e horário marcado", conta.

Como medidas de segurança ela está higienizando o local rotineiramente. Além disso, quando o cliente já chega no salão, ele lava as mãos ou usa álcool. "Também mantemos um pano na entrada umedecido com uma solução para eliminar o vírus do sapato de quem chega da rua", aponta.

Salões retomam as atividades

Manicure do salão de beleza Lubiane, em Bairro de Fátima, Serra.
Manicure do salão de beleza Lubiane, em Bairro de Fátima, Serra. Carlos Alberto Silva
Daniel Toledo do salão Shalon em Jardim da Penha. Ele reabriu seu salão hoje. Na chegada, os cliente t~em álcool em gel
Daniel Toledo do salão Shalon, em Jardim da Penha. Ele reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os cliente têm acesso ao álcool em gel. Carlos Alberto Silva
Daniel Toledo do salão Shalon em Jardim da Penha. Ele reabriu seu salão hoje. Na chegada, os cliente t~em álcool em gel
Daniel Toledo do salão Shalon, em Jardim da Penha. Ele reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os cliente têm acesso ao álcool em gel. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Lubiane (preto), em Bairro de Fátima, Serra.
Salão de beleza Lubiane ( de preto), em Bairro de Fátima, Serra. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Lubiane (preto), em Bairro de Fátima, Serra.
Salão de beleza Lubiane (de preto), em Bairro de Fátima, na Serra. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão hoje. Sua cliente Márcia Alves aproveita o momento para trabalhar no seu notebook. Márcia está em home office
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Sua cliente aproveita o momento para trabalhar no notebook, já que está em home office. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão hoje. Sua cliente Márcia Alves aproveita o momento para trabalhar no seu notebook. Márcia está em home office
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Sua cliente aproveita o momento para trabalhar no notebook, já que está em home office. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão hoje. Na chegada, os clientes têm álcool em gel
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel. Carlos Alberto Silva
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.
Salão de beleza Milene Ushôa, em Itapoã. Ela reabriu seu salão nesta terça (7). Na chegada, os clientes são recebidos com álcool em gel.

Uma cliente da Milene aproveitou a reabertura do salão para fazer o cabelo, mas sem parar de trabalhar. Levou o computador e o celular e, enquanto retocava as madeixas, trabalhava em regime de home office. Segundo Milena, essa é uma cena que está ficando cada vez mais comum.

Já o Daniel Liittig Toledo é proprietário de um salão em Jardim da Penha, Vitória.  Ele conta que o movimento foi dentro do previsto, já que muitas pessoas ainda não sabem do retorno. "O movimento normal não vai voltar rapidamente. Estamos ligando para os clientes e avisamos que voltamos às atividades e eles marcam um horário com a gente. Fazemos o atendemos sem fila de espera, para não ter aglomeração dentro do salão. Devagar, as pessoas vão se acostumando com essa nova realidade", comenta. 

Ele lembra que manter o local higienizado é fundamental. "Usamos máscaras, limpamos a cadeira, higienizamos o filtro do ar-condicionado e limpamos o chão. Tudo isso tentando amenizar a propagação do vírus e para dar segurança aos clientes", aponta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.