ASSINE

Polícia prende 16 foragidos que pediram auxílio emergencial no ES

Entre os detidos estão suspeitos de tráfico e estupro. Eles foram encontrados após atualização cadastral para receber o benefício de R$ 600

Publicado em 10/06/2020 às 18h04
Atualizado em 10/06/2020 às 18h06
Chefatura de Polícia Civil de Vitória, ES
Chefatura de Polícia Civil de Vitória, onde fica a Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (Supic) . Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu 16 criminosos que tinham mandado de prisão em aberto nesta quarta-feira (10) após eles se cadastrarem para obter o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal. 

Entre os detidos estão quatro acusados de roubo, três acusados de estupro e outros três de tráfico de drogas. Os demais presos cometeram crimes como estelionato, furto e lesão corporal.

A polícia chegou aos foragidos porque eles precisaram atualizar o endereço quando fizeram o pedido do auxílio de R$ 600 junto à Caixa Econômica Federal.

Das 16 prisões, 11 foram feitas em Vila Velha. A Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (Supic) também foi atrás de foragidos da Justiça em outros municípios da Grande Vitória e em Montanha e João Neiva, no interior do Estado.

CHEFÃO DO TRÁFICO TAMBÉM PEDIU AUXÍLIO

Conforme A Gazeta já mostrou, vários bandidos procurados pela polícia e com mandado de prisão em aberto obtiveram acesso ao auxílio emergencial. Entre eles está Fernando Moraes Pereira, o Marujo, considerado o maior líder em liberdade do tráfico de drogas no Bairro da Penha, em Vitória. Ele segue em liberdade.

Pelo menos 11 da lista dos 30 mais procurados pela polícia entraram com o pedido. Além de Marujo, outros três obtiveram a aprovação do cadastro.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.